Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

MPE denuncia Silval e mais 8 por suposto rombo de R$ 26 milhões

Inquérito investigou irregularidades na contratação de duas empresas para manutenção de rodovias 25/11/2021 - 10:40:09

O Ministério Público do Estado (MPE) denunciou, nesta quinta-feira (24), o ex-governador Silval Barbosa pelos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e fraude à execução dos contratos.

Além dele, outras oito pessoas foram acusadas e devem responder a ação penal (veja nomes abaixo).

Conforme o MPE, a denúncia é resultado de um inquérito que apontou irregularidades entre os anos de 2011 e 2014, tendo como origem desvios de recursos por meio de contratos celebrados entre o Governo e as empresas Trimec Construtora e Terraplanagem Ltda. e S.M. Construtora Ltda.

Os contratos foram firmados para a manutenção de rodovias estaduais. 

A denúncia foi assinada pelo promotor Sérgio Silva da Costa, da 24ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá, que compõe o Núcleo de Defesa da Administração Pública e Ordem Tributária, e encaminhada para a 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

A promotoria estima que o prejuízo causado ao erário seja de aproximadamente R$ 26,4 milhões à época, sem a devida atualização monetária (veja denúncia na íntegra AQUI).

Nomes

Além de Silval, o MPE denunciou outras oito pessoas, requerendo a condenação dos acusados pelos crimes apontados, bem como a condenação solidária ao ressarcimento dos danos causados aos cofres públicos.

Os nove denunciados responderão por fraude à execução dos contratos.

Além disso, o irmão do ex-governador, Antônio da Cunha Barbosa, deve responder pelos mesmos crimes de Silval.

O ex-secretário adjunto de Transportes, Alaor Alvelos Zeferino de Paula, também foi denunciado por organização criminosa e peculato.

Como os três possuem acordo de colaboração premiada pactuado com a Procuradoria da República de Mato Grosso, os benefícios previstos em lei devem ser aplicados desde que haja a manutenção da colaboração no trâmite da ação penal.

Os empresários Wanderley Facheti Torres e Rafael Yamada Torres, proprietários da Trimec, foram denunciados também pelos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Já o empresário Jairo Francisco Miotto, da S.M. Construtora, é acusado de compor organização criminosa, peculato e falsidade ideológica.

O servidor público aposentado Cleber José de Oliveira, que atuou como superintendente de Manutenção e Operação de Rodovias, deve responder por organização criminosa e peculato.

Os ex-secretários de Estado Arnaldo Alves de Souza Neto e Cinésio Nunes de Oliveira foram denunciados por peculato, e o segundo, também por organização criminosa.

O inquérito

O inquérito policial foi instaurado inicialmente para apurar as irregularidades descritas pela Controladoria Geral do Estado de Mato Grosso (CGE-MT) quanto à execução e fiscalização de contratos celebrados com as construtoras Trimec e S.M. para contratação de mão de obra visando a manutenção e conservação da malha rodoviária estadual.

No decorrer das investigações, após as declarações prestadas pelos colaboradores, constatou-se que as irregularidades na execução dos contratos e as supostas falhas na fiscalização, “na verdade, representaram um sofisticado ajuste criminoso arquitetado pelos integrantes da organização criminosa liderada por Silval da Cunha Barbosa e composta pelos demais denunciados”.

Conforme a denúncia, "a organização criminosa, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas entre seus integrantes, efetuava desvios de recursos públicos e posterior lavagem de dinheiro, em razão da contratação milionária de mão de obra para as patrulhas rodoviárias do Estado".

Após as empresas serem contratadas pelo Governo, Antonio da Cunha Barbosa Filho reunia-se com os proprietários para acertar o pagamento e recebimento de propina em troca de vantagens financeiras.

Silval teria ajustado com os empresários “um plano para desviar recursos dos cofres públicos, de modo que beneficiaria as empresas (…) em troca do pagamento mensal de vantagem indevida de R$ 300 mil a R$ 400 mil, o equivalente a 10% do valor que as empresas receberiam em decorrência dos contratos”.

Foto Reprodução

Fonte: Midia News

Veja tambem

06/12/2021 | CONTRA COVID-19

AL vota nesta 3ª projeto que proíbe passaporte da vacina em MT

Inicialmente, projeto englobava apenas comércio e igrejas; substitutivo pede vedação em locais públicos e privados

06/12/2021 | CUIDE DO SEU QUINTAL

Mutirão contra dengue continua em mais três bairros

Na programação desta semana, também estão previstos trabalhos nos bairros Jequitibás e Violetas.

06/12/2021 | TABULEIRO POLÍTICO

Emanuel articula com ex-deputado federal candidatura da oposição em MT

Prefeito ainda elogiou nome de produtor rural como "candidato da direita" no Estado

05/12/2021 | DISCUSSÃO PREMATURA

Barbudo diz que direita precisa resolver 'racha' antes de pensar em projeto ao governo

04/12/2021 | ANÁLISE

Evangélicos conquistam 'filé-mignon' com André Mendonça no STF

Pastores lutaram para garantir a chegada de um dos seus à mais alta corte do país

03/12/2021 | PRECATÓRIO MILIONÁRIO

Justiça notifica ex-governador e mais 8 para explicarem rombo de R$ 61 mi em MT

Esquema envolveu pagamento de propina para Governo quitar precatório de construtora

02/12/2021 | MARIA DA PENHA

Prefeitura sanciona lei que proíbe a contratação de agressores no Executivo municipal

02/12/2021 | DISCUSSÃO NAS REDES

Vereadora do PT é condenada a indenizar Cattani por danos morais

Edna Sampaio fez acusação após postagem de Cattani nas redes sociais

01/12/2021 | COVID-19

Quarta-feira (01): Mato Grosso registra 553.025 casos e 14.001 óbitos por Covid-19

Há 41 internações em UTIs públicas e 25 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 23% para UTIs e em 5% para enfermaria

01/12/2021 | ANDRÉ MENDONÇA JUSTIÇA

Nome de André Mendonça ao STF é aprovado na CCJ no Senado

Ex-ministro da Justiça teve 18 votos a favor e 9 contra

01/12/2021 | CUIDE DO SEU QUINTAL

Sinop: 96% de amostras coletadas são positivas para transmissores de dengue

01/12/2021 | LEGISLATIRO SINOP MT / VEREADOR CÉLIO GARCIA

Célio Garcia pede melhorias para Residencial Adriano Leitão

As duas indicações foram direcionadas ao Residencial Adriano Leitão. Célio sugeriu que seja construído no bairro, um campo de futebol Society, com grama sintética, e uma quadra de vôlei de areia.