Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Mauro vê crime dos "anti-vacinas" e descarta reabrir Centro de Triagem

Governador afirma que responsabilidade do atendimento nas unidades básicas é de responsabilidade da prefeitura 11/01/2022 - 15:10:03

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que não pode fazer julgamento sobre o que “está por trás” da postura dos parlamentares que aprovaram um projeto de lei do deputado estadual Gilberto Catani (PSL) que proíbe a exigência do passaporte da vacina contra a Covid-19 em Mato Grosso. Contudo, foi taxativo ao dizer que criticar a ciência, os dados e números que mostram uma drástica redução de mortes e casos graves de internações de pessoas já vacinadas com duas ou mais doses, é conversa fiada.

“Provavelmente muita gente vai morrer e a responsabilidade é de quem trabalhou, induziu a população contra a vacina”, afirmou Mendes na manhã desta terça-feira (11) durante entrevista à Rádio CBN Cuiabá.

Conforme o gestor, é possível entender a decisão isolada de qualquer pessoa que decida não tomar a vacina, até porque não há lei no Brasil que obrigue a vacinação. Porém, segundo ele, no caso de pessoas públicas, detentoras de mandatos eletivos, é "grave e criminoso" instigar a população a não se vacinar.

“Fazer campanha contra a vacina, é criminoso, ficar falando besteira contra vacina o tempo todo é um crime contra a vida de muita gente. Qualquer líder que tenha oportunidade de falar pras pessoas através dos meios de comunicação pode gerar influência na cabeça das pessoas, principalmente se é um governador, deputado, presidente, um politico, alguém de que alguma forma exerce cargo no estado e na sociedade brasileira”, enfatizou o governador, ao concordar com o procurador-geral de Justiça, José Antonio Borges, que analisa a possibilidade de judicializar a questão do passaporte da vacina em Mato Grosso.

Durante a entrevista, o governador também respondeu questionamentos de ouvintes da CBN Cuiabá e foi questionado sobre a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), que continua fazendo discursos contra a vacina da Covid e estimulando as pessoas a não tomarem o imunizante. As últimas investidas de Bolsonaro foi em relação à vacinação em crianças de  5 a 11 anos, já aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas que na prática ainda não teve início, porque as doses para esse público ainda não foram enviadas aos Estados.

Em relação à postura do presidente, o governador Mauro Mendes evitou criticá-lo de forma dura, como fez com os deputados que barraram a exigência do passaporte da vacina no Estado. “Não quero ficar criticando o nosso presidente. Ele foi eleito com voto de muita gente, ele tem o seu jeitão e eu tenho o meu, não quero ficar criando polêmica desnecessária. Toda hora ele cria uma polêmica e isso tira a energia da gente. Em vez de gastar sua força, capacidade e tempo para produzir resultado, se ficar dando declarações polêmica toda hora, criticando, a gente perde tempo e gasta energia desnecessária”, respondeu Mauro Mendes.

Conforme o gestor, a estratégia de ficar brigando e “conversando fiado” tira a energia, o foco e não produz resultado. “Eu procuro evitar, inclusive, criticar o nosso presidente, posso discordar dele, na democracia isso é natural, mas temos que ter respeito, ele é nosso presidente. Agora, falar contra a ciência é muito ruim, falar contra vacina é falar contra dados, contra evidências claras e objetivas que estão ai. A maioria que se vacinou, quando pega o vírus de novo não passa de uma gripezinha e a maioria dos que não se vacinaram está pegando a doença e morrendo, isso é muito óbvio e não tem o que fazer contra isso”, enfatizou o chefe do Palácio Paiaguás.

CENTRO DE TRIAGEM

Diante do aumento nos casos de Covid-19 no atual momento, o governador foi questionado sobre o fechamento do Centro de Triagem da Covid, que funcionava na Arena Pantanal sob gestão da Secretaria Estadual de Saúde (SES) entre 2020 e 2021. Criticado pela prefeitura por fechar o espaço, o governador descartou reabri-lo. 

Mauro Mendes mandou o prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro (MDB), tomar vergonha na cara e fazer sua função, pois o Centro de Triagem aberto pelo Estado foi uma forma de auxiliar a Prefeitura de Cuiabá, que é a responsável pela atenção básica de saúde, por garantir o funcionamento de policlínicas e postos de saúde, incluindo insumos para testar a população.

“Há omissão com certeza, omissão absoluta e criminosa o que acontece na capital de Mato Grosso”, disse Mauro Mendes ao chamar a atenção do Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). “É uma vergonha ele chamar nossa atenção, isso é uma vergonha. Abrimos o centro de triagem porque antes para auxiliar a Prefeitura. Por que Cuiabá não se prepara, não compra testes? Ele tem que resolver e não ficar conversando fiado. Atenção básica, policíclicas para atender. O governo colaborou num período grande em Cuiabá e as pessoas nem iam mais nas unidades de saúde pois não tem médicos e nem remedidos. A Prefeitura deveria tomar vergonha na cara e realmente fazer o seu papel, comprar os medicamentos, os testes para atender a população cuiabana”, disparou o governador.

Foto reprodução

Fonte: Folha Max / WELINGTON SABINO

Veja tambem

23/01/2022 | COTA PARLAMENTAR

3 deputados federais gastam quase R$ 200 mil com aluguel em 2021

Conforme o portal, os deputados federais têm direito a receber um auxílio-moradia de R$ 4.253, quando não ocupam um apartamento funcional.

21/01/2022 | PARCERIA

Sinop oferece alfabetização para jovens e adultos pelo Programa Mais MT Muxirum

O programa é realizado pelo Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de Sinop.

21/01/2022 | PARCERIA

PRF terá sede em Sinop com imóvel locado pela prefeitura

O imóvel locado fica localizado na rua das Castanheiras, próximo ao cruzamento com Avenida das Sibipirunas.

21/01/2022 | DOSE PEDIÁTRICA

Gilberto nega erro em vacinação de crianças e diz que denúncia busca atrapalhar campanha de imunização

Para Gilberto, é necessário cautela para analisar os dados.

21/01/2022 | ELEIÇÕES 2022

MDB diz ter nomes para disputar Governo, mas pode indicar vice de Mauro

Carlos Bezerra citou Emanuel Pinheiro e Janaína Riva como possíveis candidatos ao Palácio Paiaguás

20/01/2022 | PIS/Cofins Jair Bolsonaro

Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

Medida prevê fim da cobrança da PIS/Pasep e Cofins nestes produtos

20/01/2022 | 14,3 MILHÕES

Governo investe R$ 14,3 milhões para construção de novas unidades da Polícia Militar em MT

Até agora, seis municípios foram beneficiados com os convênios que somam R$ 29,3 milhões

20/01/2022 | ENDEMIAS

Dengue: mais de 200 focos de Aedes encontrados em 15 dias de trabalhos

122 casos da doença foram notificados sendo que 22 já estavam confirmados como dengue e, os outros 100, ainda em investigação pelo setor.

20/01/2022 | DISTRIBUIÇÃO DE NOVILHAS

Governo faz chamamento público para fomento da bacia leiteira em Mato Grosso

Empresas, associações e cooperativas poderão se inscrever; sessão ocorre no dia 21 de fevereiro

20/01/2022 | EDUCAÇÃO

Municípios de MT receberão R$ 2,4 bilhões do Fundeb em 2022

A distribuição é feita de acordo com o número de matrículas de cada prefeitura.

19/01/2022 | ÁGUA BOA A LUCAS

Governo Federal libera recurso para duas ferrovias em MT

A projeção de investimentos nos trechos autorizados é de R$ 102,3 bilhões.

19/01/2022 | QUENTINHAS NOS PRESÍDIOS

Quatro empresas denunciam ao TCE falhas em pregão de R$ 300 milhões em MT

Conselheiro dá prazo de cinco dias para secretário detalhar licitações