Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

SINOP: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA UTI

24/05/2021 - 16:35:33

Assim como um câncer, que contamina vários órgãos no ser humano, está o despreparo e a falta de vontade de resolver os problemas da sociedade, se espalhando por todos os setores públicos municipais.

As noticias mais recentes que chegaram ao nosso conhecimento reporta-se a UPA, que além da falta de gestão técnica, castiga a população com o descompasso com a gestão de pessoal, especialmente ao que tange o atendimento ao destinatário, ou seja, o povo que procura aquele local de saúde para encontrar tratamento clínico para suas enfermidades.
A irresponsabilidade e o descaso são tamanhos que às vezes é difícil crer que certos procedimentos são realizados por pessoas capacitadas.
A bizarrice que chega ao conhecimento de nossa redação diz respeito a um munícipe que buscou o local com possível fratura no pé, teve o referido membro enfaixado junto com as calças que vestia. O “profissional” que fez o procedimento não se deu ao trabalho nem mesmo de levantar, dobrar ou até mesmo cortar a vestimenta para aplicar a terapia adequada.
Não fosse apenas isso,  parentes deste doente tiveram que ir a uma farmácia COMPRAR faixas, gaze e esparadrapo para que ele tivesse atendimento.
Muitos irão dizer que a UPA é terceirizada, não está sendo administrada pela prefeitura. Pois bem, esse é o ponto central do problema.
Infelizmente as terceirizações neste desgoverno se mostram mais nefastas que nos outros, pois estão servindo como cabide de emprego político, e não é apenas na administração da UPA, são várias áreas do serviço público que foram terceirizados somente para maquiar os compromissos políticos de contratação de cabos eleitorais tanto dos cargos ao executivo quanto aos candidatos do legislativo.
Importante ressaltar que não só os eleitos ao parlamento que penduraram parasitas nos cofres públicos, outros candidatos que não conseguiram êxito nas urnas também possuem cargos diretos ou indiretos na administração direta e em diversos casos na administração indireta, ou seja, nas terceirizadas.
O caos é generalizado, não temos prefeito, talvez por isso alguns se julguem donos da prefeitura, outros se julgam prefeitos, mesmo sendo titular de outro cargo em outro Poder.

Foto Reprodução

Fonte: O Sombra

Veja tambem