Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Temer ignora apelo de Dilma e tenta unir PMDB em torno do impeachment

13/12/2015 - 20:22:03

Numa "guerra fria" em que o rompimento se mostra iminente, a presidente Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer, definiram estratégias distintas para enfrentar o processo de impeachment. No roteiro do vice - que assumirá a Presidência num eventual afastamento de Dilma - o ponto principal é a unificação da bancada do PMDB da Câmara, dividida ao meio pelos vaivéns sobre a escolha do seu líder.

No campo oposto, o Palácio do Planalto aumenta a pressão sobre os deputados da bancada peemedebista que detêm cargos do governo federal, sobretudo nos Estados. As ameaças lado a lado serão cada vez mais frequentes.

Na conversa que tiveram na noite de quarta-feira, Temer e Dilma afirmaram que buscariam uma convivência "profícua". No entanto, o vice deixou claro que vai se dedicar ao comando do PMDB. Segundo aliados do vice, se Dilma buscar fustigá-lo dentro da sigla, Temer vai promover uma convenção do partido para consolidar o rompimento com o governo.

Antes, porém, o vice almeja unificar a bancada do partido em torno do seu nome.

Depois, pretende atrair para sua órbita outros partidos da base do governo, como PSD, PR, PTB e PP. O arremate da tática é forçar a saída dos ministros peemedebistas remanescentes na Esplanada.

Segundo relatou ao Estado um auxiliar do vice-presidente, a estratégia inicial é "consolidar" a força de Temer na Câmara. "Esse é o primeiro passo, pois temos certeza de que, se houvesse uma convenção nacional do partido agora, a tese do rompimento venceria de lavada", disse. Hoje, no entanto, o Planalto ainda exerce muita influência na bancada. "A caneta ainda está com a Dilma", afirma um deputado peemedebista da ala governista.

O mesmo se reproduz em outros partidos da base aliada. "É por isso que está todo mundo de olho no PMDB. Se de fato o partido se unir e romper em favor do impeachment, os demais partidos da base vão fazer o mesmo", conta um dirigente do PP que tem participado das conversas com o grupo de Temer. "Podemos ir até o velório, mas ninguém vai querer ser enterrado com o governo."

A divulgação da carta a Dilma em que reclama de falta de confiança foi o primeiro passo de Temer em favor do rompimento. Depois, os aliados mais próximos do vice articularam a troca do líder do PMDB na Câmara. Tachado como "demasiadamente governista", Leonardo Picciani (RJ) foi trocado por Leonardo Quintão (MG). Agora, Picciani quer dar o troco em Quintão com alterações na bancada.

A decisão foi tomada após apresentação de uma lista à Mesa Diretora da Câmara com o apoio de 35 dos 66 deputados em favor de Quintão. O Palácio do Planalto vai tentar reverter essa decisão. Alguns deputados, que detêm cargos federais em seus Estados, começaram a ser pressionados a voltar atrás e assinar uma nova lista para Picciani reconquistar a liderança.

"Se fizerem isso, vamos reagir com a convocação da convenção nacional e promover o rompimento definitivo com o governo", diz o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). "Não será tolerada nenhuma ação agressiva do Planalto sobre a bancada. Temos capacidade de pensar o que é melhor para o Brasil."

Após garantir a união dentro do PMDB, o próximo passo do grupo de Temer é pressionar a demissão dos ministros ligados à bancada do PMDB. Indicados por Picciani, Marcelo Castro (Saúde) e Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) já adiantaram que vão tentar resistir. Castro chegou a dizer que se fosse preciso voltaria ao cargo de deputado para ajudar Picciani voltar à liderança.

Com origem na Câmara, mas garantido no cargo graças a Temer, o ministro Henrique Eduardo Alves (Turismo) tem dito publicamente que vai trabalhar para que não haja rompimento com Dilma. Contudo, a interlocutor próximo, já disse que fica no cargo "só até a hora que o Michel quiser". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Estadão

Veja tambem

06/08/2022 | grãos da Ucrânia

Primeiro navio estrangeiro chega à Ucrânia desde o início da guerra

Embarcação tem a bandeira de Barbados.

02/08/2022 | INTERNACIONAL

Biden: ataque dos EUA no Afeganistão mata líder da Al Qaeda

Havia recompensa de US$ 25 milhões por Ayman al-Zawahiri

06/07/2022 | INTERNACIONAL

Juventudes rurais de todo o mundo se reuniram na Costa Rica para trocar experiências sobre agricultura regenerativa

Na sede central do IICA, na Costa Rica, embaixadores da rede NextGen Ag Impact Network (NGIN) ratificaram que a agricultura é fundamental para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

06/07/2022 | INTERNACIONAL

Avanço russo na região de Donetsk foi frustrado até agora, diz Ucrânia

Sloviansk e outras áreas, no entanto, são fortemente bombardeadas

28/05/2022 |

Rússia exibe míssil de cruzeiro hipersônico Zircon em teste no mar

Míssil foi disparado do Mar de Barents e atingiu um alvo no Mar Branco

06/05/2022 | EXPLOSÃO HAVANA

Explosão em hotel no centro de Havana mata pelo menos quatro pessoas

Presidente cubano descartou que causa tenha sido uma bomba Share on WhatsApp Share on Facebook Share on Twitter Share on Linkedin

30/04/2022 | MUNDO - GUERRA NA UCRÂNIA

Polônia já enviou mais de 200 tanques para a Ucrânia

A informação é da estatal Rádio Polonesa.

15/04/2022 | MUNDO GUERRA

Ucrânia diz ter atacado comboio militar e principal navio russo na região

Na região de Kharkiv, a Ucrânia informou que atingiu uma ponte por onde passava um comboio russo

06/04/2022 | MUNDO SANÇÕES

EUA anunciam sanções contra filhas de Vladimir Putin

As sanções são uma retaliação dos americanos e aliados devido à invasão da Rússia ao território ucraniano

03/04/2022 | MUNDO RÚSSIA-UCRÂNIA

Rússia culpa 'radicais da Ucrânia' por corpos em Butcha e convoca Conselho de Segurança da ONU

A informação foi compartilhada pelo vice-embaixador russo na ONU, Dmitri Polianski, em um aplicativo de mensagens, de acordo com a agência de notícias RIA.

19/03/2022 | MUNDO GUERRA

Ataque russo mata meia centena de soldados ucranianos em Mykolaiv

Ataque ocorreu enquanto dormiam.

19/03/2022 | MUNDO GUERRA

Ataque russo mata meia centena de soldados ucranianos em Mykolaiv

Ataque ocorreu enquanto dormiam.