Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Brasília: Secretário discute prioridade para comércio local nas licitações públicas

Todos foram atendidos pela supervisora do Núcleo de Desenvolvimento Econômico da Confederação, Thalyta Alves. 18/09/2019 - 19:20:51

Astério Gomes, secretário municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento de Sinop, integrou a comitiva de secretários municipais de finanças de Mato Grosso que entre a terça-feira (17) e esta quarta-feira (18) visitaram a sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Brasília. A agenda objetivou buscar conhecimentos e segurança jurídica no que tange aos processos licitatórios, priorizando empresas locais na realização de comércio com o poder público municipal. 

Entre as pautas de discussões esteve a Lei Complementar 123/2006, que institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, mas que não elenca de maneira clara pontos acerca da contratação prioritária de fornecedores enquadradas como microempresas ou empresas de pequeno porte que estão nos municípios. Além do secretário de Sinop, participaram do encontro na CNM os também secretários municipais de Finanças de Sorriso, Nova Mutum e Campo Novo do Parecis. Todos foram atendidos pela supervisora do Núcleo de Desenvolvimento Econômico da Confederação, Thalyta Alves.

De acordo com a supervisora do núcleo de Desenvolvimento, Thalyta Alves, "o parágrafo único do Art. 47 da Lei Complementar 123/2006 estabelece que, no que diz respeito às compras públicas, o Município pode regulamentar sobre a matéria de forma a promover o tratamento favorável à microempresa à e empresa de pequeno porte, em especial ao comércio de sua localidade", informa a CNM.

Na ocasião, os gestores solicitaram à CNM a elaboração de uma nota técnica "esclarecendo a prerrogativa dos municípios para dar segurança às ações e às modificações das legislações próprias municipais de forma a garantir o incentivo ao desenvolvimento local", informa a Confederação. 

Foto Por: Bianca Galeno/CNM

Fonte: Assessoria da Prefeitura com Agência CNM de Notíci

Veja tambem

08/08/2022 | MERCADO FINANCEIRO DÓLAR

Dólar cai para R$ 5,11 e fecha no menor nível em sete semanas

Bolsa sobe 1,81% e recupera os 108 mil pontos.

07/08/2022 | BENEFÍCIO CAMINHONEIRO

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça

Ministro do Trabalho será entrevistado no Brasil em Pauta.

04/08/2022 | MERCADO FINANCEIRO DÓLAR

Dólar cai para R$ 5,22 após reunião do Copom

Bolsa de valores sobe 2,04% com expectativa de fim de altas nos juros

02/08/2022 | MERCADO FINANCEIRO DÓLAR

Tensões entre China e Taiwan elevam dólar para R$ 5,27

Bolsa subiu 1,11%, puxada por mineradoras e bancos

29/07/2022 | MAIS EMPREGO

Taxa de desemprego cai para 9,3% no segundo trimestre

População ocupada é a maior desde o início da série histórica.

25/07/2022 | MERCADO FINANCEIRO - DÓLAR

Dólar tem maior queda diária em 16 meses e fecha em R$ 5,37

Bolsa supera 100 mil pontos por primeira vez em três semanas

21/07/2022 | MERCADO FINANCEIRO

Dólar encosta em R$ 5,50 após alta dos juros na zona do euro

Bolsa subiu pela quinta vez seguida e superou os 99 mil pontos

20/07/2022 |

Dólar sobe para R$ 5,46 e fecha no maior valor em seis meses

Bolsa de valores encerra dia em estabilidade, com pequena alta.

19/07/2022 | MERCADO FINANCEIRO

Dólar fecha praticamente estável a R$ 5,42 após cair 1% durante o dia

Bolsa teve terceira alta seguida e ultrapassou os 98 mil pontos

08/07/2022 | MERCADO FINANCEIRO - DÓLAR

Dólar cai para R$ 5,26 e tem primeira queda semanal desde maio

Bolsa recua 0,44%, mas termina segunda semana seguida em alta

07/07/2022 | MERCADO FINANCEIRO DÓLAR

Dólar cai para R$ 5,34 com alívio no mercado externo

Bolsa sobe 2,04% e fecha acima de 100 mil pontos

07/07/2022 | FGTS CASA VERDE E AMARELA

Conselho do FGTS aprova renda maior para Casa Verde e Amarela

Teto do programa habitacional sobe para R$ 8 mil