Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Sorriso recebe Fundação MT em Campo Safra com experimentos e vitrine de cultivares

O evento é o primeiro de três que vai acontecer em diferentes regiões de Mato Grosso, onde a equipe técnica da Fundação MT vai mostrar para produtores, agrônomos, técnicos e consultores do Estado pesquisas agronômicas com resultados inéditos e sequenciais 11/01/2022 - 09:26:40

A Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, entrou na reta final de preparativos do Fundação MT em Campo Safra, para 2022. O evento terá início em Sorriso (MT), nos dias 12 e 13 de janeiro, e será realizado também em Nova Mutum e Itiquira, abrangendo distintas regiões produtoras e oportunizando a participação de produtores, agrônomos, técnicos e consultores de todo o Estado.

Os eventos acontecem nos Centros de Aprendizagem e Difusão (CAD) da instituição, todos neste mês de janeiro de 2022, com duração de cinco dias entre todas as cidades (veja programação abaixo). O Fundação MT em Campo Safra faz parte do calendário do Programa de Difusão de Tecnologia que há mais de 25 anos é composto por conteúdos técnicos com base em pesquisas agronômicas, estudos e experiências compartilhadas pelo time de Pesquisadores da Fundação MT e especialistas convidados do meio agro.

Como acontece

Pesquisadores e toda a equipe técnica da Fundação MT estarão presentes para conduzir o público à 16 estações de pesquisa aplicada com resultados inéditos e sequenciais, que mostram os impactos das estratégias integradas de manejo na produtividade da soja. Em todos os eventos, os participantes também poderão conferir as vitrines de cultivares de soja de diversas empresas.

Em Sorriso, serão mostrados seis experimentos, entre eles o manejo de plantas daninhas no sistema de produção e o manejo de mancha alvo na cultura da soja. Em Nova Mutum, os pesquisadores vão apresentar cinco experimentos, sendo um deles sobre manejo de sugadores no sistema soja-milho (mosca branca e percevejo). Já em Itiquira, são cinco experimentos, incluindo o protocolo de 14 anos em rotação de culturas, além da pesquisa em manejo de pragas como lagartas, torrãozinho e percevejo barriga verde. Em cada estação, o público permanece por 50 minutos e pode esclarecer todas as dúvidas com os especialistas.

Público e segurança

O número de participantes estimado é de 50 pessoas por período, totalizando 100 pessoas por dia em cada um dos eventos. No entanto, a quantidade de público permitido irá seguir as instruções das portarias de cada município, em razão das limitações impostas pela pandemia. A Fundação MT também segue o protocolo padrão de segurança, com distanciamento, álcool em geral e uso de máscaras.

Luis Carlos Oliveira, gestor de Marketing e Relacionamento da Fundação MT, explica que para cada estação de pesquisa são conduzidas no máximo 50 pessoas. “O evento é dividido em turnos, o primeiro das 7h às 12h e o segundo das 13h00 às 17h. Grupos maiores de 50 pessoas nós dividimos em dois grupos e conduzimos para as estações separadamente”, comenta o gestor.

Datas

Além do evento no CAD Norte (Sorriso - Faz. Nossa Senhora do Carmo), nos dias 12 e 13 de janeiro, o Fundação MT em Campo Safra acontece no CAD Médio Norte (Nova Mutum - Faz. Três Irmãos), no dia 20 de janeiro, e no CAD Sul (Itiquira – Faz. Cachoeira), em 26 e 27 de janeiro. A participação é gratuita e a inscrição pelo site da Fundação MT. Para localização de cada evento e detalhes completos da programação acesse www.fundacaomt.com.br e as redes sociais da instituição.

Foto Reprodução

Fonte: Portal do Agronegócio / Rural Press

Veja tambem

04/08/2022 | SOJA MILHO AGRONEGÓCIO

Brasil deve embarcar até 5,101 mi de t de soja em agosto, aponta ANEC

Em julho, o país embarcou 7,073 milhões de toneladas.

02/08/2022 | Agronegócio

Brasil tem papel importante na sustentabilidade e na segurança alimentar mundial

30/07/2022 | MILHO E SORGO

Além da China, mais um grande comprador quer milho brasileiro

Sem a presença da Ucrânia, seu principal fornecedor, o Brasil terá um grande programa garantido

28/07/2022 | AGRONEGÓCIO

Safra atual e próxima, manejo e resultados de pesquisa serão debatidos no XIV Encontro Técnico Algodão

O evento da Fundação MT, que tem como objetivo disseminar informações, acontecerá de 29 a 31 de agosto e está com inscrições abertas

21/07/2022 | ARROZ

Santa Catarina colhe 1,25 mi tons de arroz

A colheita do arroz em Santa Catarina iniciou em janeiro e já está encerrada

13/07/2022 | PRODUTIVIDADE

'Viptera 3': Tecnologia garante alta qualidade de híbridos de milho e maior estabilidade

Segundo produtores, os grãos oferecidos pela Startup Produce são eficientes mesmo em período de seca

08/07/2022 | Milho Agronegócio Agricultura

Colheita de milho de MT tem novo salto para 74,41% da área total, diz Imea

Nesta semana, o Imea estimou a safra de milho do Estado em 39,16 milhões de toneladas, o que seria uma máxima histórica.

06/07/2022 | SOJA AGRONEGÓCIO

Soja vira e passa a cair nesta 4ª com novo dia de alerta no financeiro, mas tem ampla oscilação

Wall Street diz que uma recessão está chegando; Petróleo perdia mais de 3% nesta tarde e levava outras commodities para o vermelho

29/06/2022 | SAFRA-2022/2023

Plantio de soja em Mato Grosso deve iniciar em 16 de setembro

Mapa divulgou o calendário de semeadura que deve ser seguido pelos Estados

28/06/2022 | MILHO E SORGO

Anec reduz projeções de exportações de milho, soja e farelo do Brasil em junho

A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) reduziu nesta terça-feira suas projeções de embarques de soja, milho e farelo de soja do Brasil em junho, na comparação com estimativas da semana passada

28/06/2022 | Agronegócio Agricultura

Sinopec produz sua 1ª carga de biocombustível de aviação a partir de óleo de cozinha

13/06/2022 | SAFRA 2021/2022

Mato Grosso produz 73,50% do algodão brasileiro, segundo a Conab

A macroprodução da cotonicultura é escoada in natura por falta de fiação e tecelagem nos municípios