Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Soja: Clima seco e muito quente castiga lavouras da AMS e Chicago fecha em alta nesta 5ª feira

16/12/2021 - 20:44:35

Na carona do óleo de soja, que subiu mais de 2% somente nesta quinta-feira (16) na Bolsa de Chicago,os futuros do grão também encerraram o dia com boas altas, as quais variaram de 10,50 a 14,75 pontos nos principais vencimentos, com o janeiro valendo US$ 12,77 e o maio, US$ 12,84 por bushel. 

Além das altas do óleo - que vieram acompanhando o avanço do petróleo e alimentadas também por uma compra do derivado pela Índia nos EUA de 20 mil toneladas hoje - o mercado também continua muito atento ao clima na América do Sul. Os modelos seguem indicando poucas chuvas, escassas e mal distribuídas para os próximos dias, até a conclusão de 2021. 

Consultorias privadas ainda divergem sobre o tamanho das perdas que têm sido observadas na safra sul-americana em função das adversidades climáticas e, por isso, segundo explicam analistas e consultores, essa baixa na safra deverá ser efetivamente absorvida somente em janeiro. 

Caso elas venham a se confirmar e a depender de sua dimensão podem continuar provocando novas altas para a soja na Bolsa de Chicago. "Mas essa pode não ser um movimento duradouro", acredita Marcos Araújo, analista de mercado da Agrinvest Commodities. As exportações menores dos EUA neste ano comercial e a possibilidade de uma área de soja maior em detrimento do milho - por conta da alta intensa dos fertilizantes para a safra 2022/23. 

O cenário mais severo ainda se observa no Sul do Brasil, partes da Argentina - onde o plantio está concluído em 69% - e no Paraguai. Os relatos dos produtores é bastante preocupante e trazem perdas irreversíveis, como é o caso de Ricardo Bagateli, de Alto Paraná Sul, no Paraguai. Ele contabiliza 6300 hectares na região sendo castigados pela seca e pelo calor intenso, ainda incapaz de contabilizar as perdas. 

"A quebra é bastante grande, a situação é muito complicada e toda nossa margem de lucro já foi. Agora estamos torcendo para conseguir cumprir os contratos", explica Bagateli. 

A realidade do produtor se repete em áreas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, Paraná e em partes de Mato Grosso do Sul. Para a Argentina, os últimos dias foram de chuvas ligeiramente melhores, o que permitiu um avanço dos trabalhos de campo, mas com dias de precipitações limitadas nos próximos dias. 

"Algumas pequenas microrregiões, que receberam algumas chuvas no fim de semana,  a situação se amenizou um pouco, mas é muito pouco. A região de São Alberto,  referência importante para a soja do Paraguai, está  muito feia. Lavouras plantadas, a maioria em setembro,  estão morrendo dia após dias em pleno enchimento de grãos. O potencial é de apenas 30 sacas por hectare", relata o produtor rural Neivo Fritzen. 

As fotos abaixo foram enviadas ao Notícias Agrícolas por Edirlei Dalke e mostram os campos de soja sofrendo com efeitos da estiagem na região de Santa Rita, também no Paraguai. 

PY 1

PY 2

PY 3

PREÇOS NO BRASIL

Os preços da soja no mercado brasileiro acompanharam os ganhos em Chicago e encerraram o dia com altas que chegaram a 2,41%, como foi o caso de Ponta Grossa, no Paraná, levando a saca de R$ 170,00 no mercado física. E mais altas foram observadas em praticamente todas as praças de comercialização pesquisadas pelo Notícias Agrícolas. 

Nos portos, as referências fecharam o dia com estabilidade, se equilibrando entre as altas de Chicago e a baixa do dólar frente ao real. A moeda americana terminou a quinta-feira com R$ 5,68, perdendo 0,50%. Ainda assim, os preços são altos.

A soja disponível fechou com R$ 170,00 em Paranaguá, como referência, e em R$ 169,00 no terminal de Rio Grande. Para safra nova, R$ 164,00 e R$ 162,00, respectivamente. Para janeiro/22, em Santos, o dia fechou com R$ 163,00 por saca. 

 

Por: Carla Mendes  

Fonte: Notícias Agrícola

Veja tambem

06/05/2022 | SOJA COLHEITA

Colheita gaúcha de soja atinge 74% da área, diz Emater-RS; chuvas danificam lavouras

Os trabalhos estão atrasados ante os 90% vistos em igual período do ciclo anterior e também abaixo dos 94% registrados na média histórica para este ano, segundo a empresa de assistência técnica e extensão rural

06/05/2022 | SOJA COLHEITA

Colheita gaúcha de soja atinge 74% da área, diz Emater-RS; chuvas danificam lavouras

Os trabalhos estão atrasados ante os 90% vistos em igual período do ciclo anterior e também abaixo dos 94% registrados na média histórica para este ano, segundo a empresa de assistência técnica e extensão rural

01/05/2022 | ZONA LIVRE

Mapa suspende vacinação da febre aftosa em Mato Grosso a partir de novembro

Suspensão faz parte do projeto de ampliação de zonas livres de febre aftosa sem vacinação no país e significa que o Estado está alinhado com as diretrizes do Código Terrestre da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE)

30/04/2022 | SOJA

Exportações do complexo soja pelo Porto de Paranaguá crescem 25% no 1º trimestre

As exportações do complexo soja pelo Porto de Paranaguá estão em alta

27/04/2022 | PLANEJAMENTO NO AGRO

Planejamento é a palavra mágica para o produtor se preparar diante do cenário global

Com a crise iniciada antes da pandemia e que agora eclodiu com o conflito Rússia-Ucrânia, as próximas safras de grãos devem ter o máximo de organização em função das menores margens de lucro e maior custo de produção

26/04/2022 | AGRONEGÓCIO

Custo de produção do algodão tem aumento expressivo, avalia Abrapa

A atual conjuntura global levou a uma elevação expressiva dos preços de matérias-primas essenciais para a produção do algodão brasileiro para a nova safra. O reflexo é sentido pelos produtores no aumento significativo dos custos de produção, que exige mai

08/04/2022 | SOJA - INDÍGENAS

Soja convencional é cultivada por indígenas do Chapadão do Parecis, em Mato Grosso

Estudo busca o licenciamento ambiental da região para que indígenas tenham mais possibilidades de captação de crédito e investimentos

19/03/2022 | ECONOMIA-AGRO

Exportações do agro alcançam US$ 10,5 bilhões em fevereiro de 2022

No acumulado no ano, as vendas externas do setor já somam US$ 19,3 bilhões

09/03/2022 | EXPORTAÇÕES MT 55,4% - 2O22

Exportações de Mato Grosso crescem 55,4% entre janeiro e fevereiro de 2022

Dentre os cinco produtos mais vendidos pelo Estado neste ano, a soja continua na 1ª posição com US$ 1,8 bilhão negociado, seguido do algodão, com US$ 520 milhões

05/03/2022 | AGRICULTURA FAMILIAR

Encontro técnico fomenta produção e comercialização da pitaya em Mato Grosso

A fruta possui um ótimo valor comercial e é uma oportunidade de negócio para produtores do Estado

22/02/2022 | MILHO E SORGO

Anec eleva previsão de exportação de soja e milho do Brasil em fevereiro

A Anec estimou a exportação de soja do Brasil em 7,2 milhões de toneladas, o que seria um novo recorde para o mês, 100 mil toneladas acima da previsão da semana anterior

21/02/2022 | CRÉDITO RURAL

Show Rural 2022: Sicredi registra mais de R$ 220 milhões em propostas protocoladas durante a feira

Com foco na sustentabilidade no campo, instituição financeira cooperativa protocolou, somente para projetos de energia solar, mais de 200 propostas de financiamento, resultando em um volume de negócios de economia verde de R$ 42,1 milhões