Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

Soja cede em Chicago com pressão do financeiro, mas dólar puxa preços no Brasil nesta 2ª

A baixa foi generalizada e apenas quem se salvou das perdas foram o milho e o trigo na CBOT, além do milho na B3. 19/07/2021 - 20:15:25

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago despencaram nesta segunda-feira (19), pressionados pela baixa intensa do petróleo, pela alta do dólar e pela intensa aversão ao risco instalada no mercado financeiro neste início de semana em função do agravamento da pandemia por conta da variedade Delta do coronavírus. Os fundos se desfizeram de parte de suas posições, principalmente commodities e pesaram sobre as cotações no mercado internacional. A baixa foi generalizada e apenas quem se salvou das perdas foram o milho e o trigo na CBOT, além do milho na B3. 

Assim, o agosto terminou o dia com US$ 14,28 e o novembro, referência para a safra americana, ficou em US$ 13,72 por bushel, e as perdas nas posições mais negociadas variaram entre 18,50 e 26,75 pontos. 

"O mercado olhou mais para o mercado financeiro hoje. Como a soja vinha ganhando mais terreno nas últimas sessões, os fundos aproveitaram para embolsar uma parte dos lucros frente a essa questão envolvendo um maior temor frente a essa variante Delta. E pesa um pouco também essa questão da China, ameaçando se envolver mais no mercado de commodities, além do dólar disparando também", explicou o analista de mercado Luiz Fernando Gutierrez, da Safras & Mercado. 

Por outro lado, o suporte para os preços continua vindo do clima adverso nos Estados Unidos previsto para os próximos dias. As próximas semanas deverão ser de tempo quente e seco na maior parte das regiões produtoras, como mostram os mapas abaixo. No primeiro, as temperaturas acima da média esperada para os próximos 8 a 14 dias, enquanto as chuvas devem ficar aquém da normalidade para este período do ano. 

Temps 8 a 14 dias

Chuvas 8 a 14 dias

"Fundamento para segurar tem, o clima não está  legal. Mas hoje, o financeiro pesou mais é acredito ser uma questão pontual", completa Gutierrez.

MERCADO NACIONAL 

Já no Brasil os preços voltaram a se valorizar com uma alta de quase 3% do dólar, que fechou na casa dos R$ 5,25, além de prêmios também um pouco mais altos para a oleaginosa brasileira.  No interior, os indicativos subiram até 3,21%, como foi o caso de Luís Eduardo Magalhães, na Bahia, onde o preço foi a R$ 161,00 por saca nesta segunda-feira. 

Nos portos, as referências também subiram. Em Paranaguá, o disponível terminou o dia com R$ 171,00 e a safra nova com R$ 162,00 por saca e ganhos respectivos de 1,31% e 0,59%. Em RIo Grande, alstas de 1,20% e 0,63% para encerrar a segunda com R$ 169,00 e R$ 160,00 por saca.  

Por: Carla Mendes
Foto Reprodução

Fonte: Notícias Agrícolas

Veja tambem

18/10/2021 | SINDUSMAD

Sindusmad desenvolve projeto para contratar mão de obra de reeducandos

07/10/2021 | INTERNACIONAL

Comércio mundial supera as expectativas e crescerá 10,8%, prevê OMC

A retomada do comércio mundial deverá superar as expectativas, mesmo em meio a tensões na cadeia de suprimento mundial, aponta a Organização Mundial do Comércio (OMC). O maior risco que pesa sobre a produção global e o comércio exterior continua a ser a p

30/09/2021 | SINDUSMAD MATO GROSSO

Diretoria do Sindusmad se reúne para discutir assuntos do setor

Publicado em: 30 de Setembro de 2021

30/09/2021 | SERVIÇO GRATUITO

Prefeitura presta atendimento técnico a pequenos produtores rurais de Sinop

21/09/2021 | SOJA

Soja: Preços seguem altos nos portos do BR e motivados, nesta 3ª, pelos ganhos em Chicago

Os valores no mercado disponível ainda variam entre R$ 157,00 e R$ 171,00 por saca.

21/09/2021 | EXTENSÃO RURAL

Produção de algodão agroecológico em Canarana é destaque e atrai investidores do segmento

Representante da empresa Veja Vert, que fabrica calçados utilizando fibras naturais e exporta para a França ficaram surpresos e gostaram da qualidade da pluma

20/09/2021 | ANÁLISE DE MERCADO

Área de soja em 2021/22 deve ser recorde; preço do milho seguirá sustentado

As margens de lucro positivas esperadas para produtores de soja brasileiros na safra 2021/22, apesar do aumento dos custos de produção, levam o Rabobank a projetar uma área plantada de 40 milhões de hectares, novo recorde.

17/09/2021 | AGRO BRASIL EUA TEREZA CRISTINA

Tereza Cristina: ‘Brasil e EUA trabalharão juntos para produzir mais alimentos’

Reunião com secretário norte-americano ocorreu durante o evento Agricultura do G20

16/09/2021 | MILHO E SORGO

Colheita do milho chega à 95,6% no Mato Grosso do Sul, aponta Famasul

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) divulgou seu Boletim Semanal da Casa Rural seguindo o acompanhamento da safra e da comercialização da produção de milho no estado

14/09/2021 | SOJA

Produtor de soja que contratou seguro rural deve respeitar calendário de plantio e Zarc – Mapa

A publicação revoga a Portaria nº 389, de 1º de setembro de 2021, e estabelece que os períodos de semeadura poderão ser alterados, mediante solicitação fundamentada dos órgãos estaduais de defesa sanitária vegetal

13/09/2021 | AGRONEGÓCIO MATO GROSSO

Mato Grosso divulga suas potencialidades na 45ª Expocruz

A feira internacional é uma das mais importantes da América do Sul

10/09/2021 | APROSOJA FETHAB

Fethab repassou R$ 138 milhões para a Aprosoja por meio de convênio com a Sefaz

Ao todo, a Aprosoja recebeu R$ 138.037.255,91 de dinheiro do Fethab entre fevereiro de 2019 e julho de 2021, dado do