Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Siga-nos nas redes sociais:

A venda de bezerros para corte e descarte de vacas para abate e seu impacto na rentabilidade da atividade

Os altos custos de produção da pecuária leiteira têm pressionado as margens da atividade, principalmente no que diz respeito às despesas com a alimentação do rebanho (Carta Leite de maio/21) 01/09/2021 - 11:06:35

Essa situação foi agravada pela seca, que diminuiu a oferta de pastagens e aumentou a necessidade de suplementação do rebanho.

Neste cenário, a produção brasileira de leite cru (matéria-prima) registrou quedas expressivas. De acordo com o Índice de Captação de Leite da Scot Consultoria, na média nacional, o volume captado em junho/21 foi 2,5% menor que em maio/21, o menor volume registrado desde julho de 2013. Em julho/21, o volume foi 2,8% menor em relação ao mesmo mês de 2020.

Confirmando esse quadro, a Pesquisa Trimestral do Leite (IBGE) revelou que no 2o trimestre deste ano a captação de leite caiu 11,5% frente ao trimestre anterior e 1,2% frente ao 2o trimestre de 2020.

Em virtude disso, o preço do leite pago ao produtor (média nacional ponderada) subiu 12,8% nos últimos quatro pagamentos e, na comparação anual, o preço pago em julho (último pagamento) foi 37,2% maior este ano.

Margens apertadas

Apesar desses aumentos, os produtores de leite enfrentam dificuldades para manter a rentabilidade do negócio, diante da elevação dos custos dos alimentos, fertilizantes e medicamentos veterinários, entre outros itens, além da dificuldade para a compra de alguns insumos.

Dessa forma, os investimentos na atividade têm diminuído, o que, atrelado às altas no mercado do boi gordo e de reposição, estimula o descarte de vacas leiteiras para abate, além da venda de bezerros, que é fundamental na composição dos resultados da pecuária de leite.

Simulação

A Scot Consultoria calcula anualmente as rentabilidades médias das atividades agropecuárias e de outras opções de investimento de capital.

Para esse cálculo são utilizados modelos econômicos que levam em consideração fatores estimados para cada negócio agropecuário (índices técnicos, localização e estrutura produtiva), conforme o nível tecnológico. Os parâmetros de referência são para propriedades em São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Nesse sentido, ressaltamos que os resultados apresentados podem ter significativa variação, conforme alteração dos índices produtivos.

A rentabilidade média da atividade de alta tecnologia (25 mil litros/ha/ano) em 2020 foi de 1,99%, segundo a Scot Consultoria.

Para os sistemas com produtividade média de 4,5 mil litros/ha/ano (baixa tecnologia) a rentabilidade foi negativa em 6,14%. Este foi o nono ano consecutivo de rentabilidade negativa.

A partir disso, a Scot Consultoria estimou qual o impacto da venda de bezerros na produção leiteira em 2021, comparando um cenário com a venda de animais e outro sem.

Para isso, utilizamos estimativas de custos para uma propriedade com atividade leiteira de média a alta tecnologia, com produção de cerca de 1.400 litros/dia (25 mil litros/ha/ano), localizada no estado de São Paulo.

Para 2021, considerando os preços do leite pago ao produtor e os custos de produção médios no primeiro semestre, a rentabilidade média dos sistemas de alta tecnologia está estimada em 0,99%.

Esses resultados consideram, além da venda do leite, o descarte de vacas para o abate e a comercialização de animais menos erados, que nos modelos representaram 8,5% da receita total da atividade.

Se excluirmos o faturamento com a venda dos animais, o resultado estimado é de rentabilidade negativa de 3,6%. Ou seja, o descarte de vacas para abate e a comercialização de animais mais jovens são fundamentais para a saúde financeira da produção leiteira.         

Com os custos de produção em patamares elevados, cabe ao produtor priorizar a gestão financeira da propriedade, bem como o planejamento da atividade, com relação à compra de insumos, por exemplo.

Outro ponto importante é o uso de tecnologia e aumento da produtividade e qualidade do leite. É notável que os produtores que vêm investindo em produções tecnificadas têm tido melhores resultados, pois as bonificações obtidas pela qualidade e volume produzido de leite garantem uma melhor rentabilidade e, com isso, investimentos e a sobrevivência na atividade.

Sophia Honigmann - Scot Consultoria

Foto Reprodução

Fonte: Portal do Agronegócio / Scot Consultoria

Veja tambem

18/10/2021 | SINDUSMAD

Sindusmad desenvolve projeto para contratar mão de obra de reeducandos

07/10/2021 | INTERNACIONAL

Comércio mundial supera as expectativas e crescerá 10,8%, prevê OMC

A retomada do comércio mundial deverá superar as expectativas, mesmo em meio a tensões na cadeia de suprimento mundial, aponta a Organização Mundial do Comércio (OMC). O maior risco que pesa sobre a produção global e o comércio exterior continua a ser a p

30/09/2021 | SINDUSMAD MATO GROSSO

Diretoria do Sindusmad se reúne para discutir assuntos do setor

Publicado em: 30 de Setembro de 2021

30/09/2021 | SERVIÇO GRATUITO

Prefeitura presta atendimento técnico a pequenos produtores rurais de Sinop

21/09/2021 | SOJA

Soja: Preços seguem altos nos portos do BR e motivados, nesta 3ª, pelos ganhos em Chicago

Os valores no mercado disponível ainda variam entre R$ 157,00 e R$ 171,00 por saca.

21/09/2021 | EXTENSÃO RURAL

Produção de algodão agroecológico em Canarana é destaque e atrai investidores do segmento

Representante da empresa Veja Vert, que fabrica calçados utilizando fibras naturais e exporta para a França ficaram surpresos e gostaram da qualidade da pluma

20/09/2021 | ANÁLISE DE MERCADO

Área de soja em 2021/22 deve ser recorde; preço do milho seguirá sustentado

As margens de lucro positivas esperadas para produtores de soja brasileiros na safra 2021/22, apesar do aumento dos custos de produção, levam o Rabobank a projetar uma área plantada de 40 milhões de hectares, novo recorde.

17/09/2021 | AGRO BRASIL EUA TEREZA CRISTINA

Tereza Cristina: ‘Brasil e EUA trabalharão juntos para produzir mais alimentos’

Reunião com secretário norte-americano ocorreu durante o evento Agricultura do G20

16/09/2021 | MILHO E SORGO

Colheita do milho chega à 95,6% no Mato Grosso do Sul, aponta Famasul

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) divulgou seu Boletim Semanal da Casa Rural seguindo o acompanhamento da safra e da comercialização da produção de milho no estado

14/09/2021 | SOJA

Produtor de soja que contratou seguro rural deve respeitar calendário de plantio e Zarc – Mapa

A publicação revoga a Portaria nº 389, de 1º de setembro de 2021, e estabelece que os períodos de semeadura poderão ser alterados, mediante solicitação fundamentada dos órgãos estaduais de defesa sanitária vegetal

13/09/2021 | AGRONEGÓCIO MATO GROSSO

Mato Grosso divulga suas potencialidades na 45ª Expocruz

A feira internacional é uma das mais importantes da América do Sul

10/09/2021 | APROSOJA FETHAB

Fethab repassou R$ 138 milhões para a Aprosoja por meio de convênio com a Sefaz

Ao todo, a Aprosoja recebeu R$ 138.037.255,91 de dinheiro do Fethab entre fevereiro de 2019 e julho de 2021, dado do