Siga-nos nas redes sociais:

Projeto de lei inclui milho, exportações e sobretaxa algodão em MT

Texto que modifica o fundo foi protocolado pelo governador Mauro Mendes na Assembleia Legislativa 11/01/2019 - 08:50:24

O governador Mauro Mendes (DEM) protocolou na manhã desta quinta-feira (10) na Assembleia Legislativa o projeto que altera trechos da Lei n° 7.263, de 27 de março de 2000, que criou o Fundo de Transporte e Habitação (Fethab).

A nova legislação aumenta a contribuição referente às operações internas com soja, gado em pé e madeira.

O texto ainda inclui na contribuição as operações internas com milho e cana-de-açúcar.

O algodão, cujos produtores iniciaram um movimento contra o aumento da taxação, terá alta contribuição em caso de exportação. 

O novo projeto também cria novas alíquotas para as operações de exportação referente à soja, a carne desossada das espécies bovina ou bufalina, a carne com osso e miudezas comestíveis das espécies bovina ou bufalina, o milho e o algodão.

Segundo a proposta de Mendes, os recursos arrecadados serão destinados da seguinte forma: 30% para execução de obras públicas de infraestrutura; 5% para integralização em investimentos que tenham a participação da MT PAR e 65% para aplicação, pelo tesouro estadual, em segurança pública, educação, assistência social e pagamento de dívida pública decorrentes de operações de crédito.

Caso o projeto seja aprovado pelo Legislativo, a contribuição por tonelada de soja transportada passará de 9,6% do valor da UPF (Unidade Padrão Fiscal) do Estado, vigente no período, para 20%.

A UPF/MT de janeiro de 2019 é de R$ 138,99.

Já a contribuição por cabeça de gado transportada para abate aumentará de 11,76% para 30% do valor da UPF/MT.

O metro de cúbico de madeira transportada, por sua vez, passará de 9,3% para 12%  do valor da UPF/MT.

Com relação à tonelada de milho transportada, o projeto prevê a contribuição de 3% do valor da UPF/MT.

Para a tonelada de cana-de-açúcar transportada a incidência será 0,5% do valor da UPF/MT.

Todos esses valores, conforme a nova legislação, será creditada à conta do Fethab.

Exportação

Conforme o projeto, a contribuição ao Fethab será, também, devida nas operações de exportação, bem como nas operações equiparadas à exportação, previstas no parágrafo único do artigo 3° da Lei Complementar (federal) n° 87, de 13 de setembro de 1996.

O recolhimento será de 30% do valor da UPF/MT por cabeça de gado transportada para o abate; 12% do valor da UPF/MT por metro cúbico de madeira transportada; 3% do valor da UPF/MT, por tonelada de milho transportada e 0,5% do valor da UPF/MT por tonelada de cana-de-açúcar transportada.

Para a soja,  a contribuição nas exportações será de 28% da UPF/MT.

Já no caso do algodão, a contribuição por tonelada exportada será 200% da UPF/MT.

"Turbinada"

De acordo com a equipe técnica do governador Mauro Mendes, o objetivo da nova legislação é dar uma "turbinada" no Fethab 1.

A equipe explicou também que o projeto, caso seja aprovado, não será temporário, como foi o Fethab 2, que encerrou sua atividade no dia 31 de dezembro de 2018 e reduziu em R$ 450 milhões a previsão de arrecadação de tributos para este ano. 

A equipe técnica ainda enfatizou que o Fethab basicamente não é um imposto. Conforme os técnicos, existe um regime normal que o contribuinte pode recolher seu ICMS, por carga a carga. O Fethab, por sua vez, possibilita que ele recolha em um regime especial,  mais fácil, porque recolhe mensalmente.

“Realça-se que nas hipóteses em que houve majoração, o recolhimento do Fethab não é obrigatório, oferecendo-se ao contribuinte a opção pela tributação pelo ICMS com a aplicação das regras da não cumulatividade”, diz trecho do projeto.

“Por outro lado, a contribuição ao Fethab passa a ser, também, condição para fruição de regime especial para apuração e recolhimento mensal do ICMS nas hipóteses em que, pela saída interestadual, há fragilidade na efetivação da arrecadação do nominado imposto", diz outro trecho do projeto.

Ainda segundo o projeto, em medida equivalente, adota-se a contribuição ao Fethab como condição para obtenção e manutenção de regime especial para credenciamento para efetivação de operações de exportação com suspensão ou não incidência do ICMS.

“É de destacar que, em qualquer caso, o caráter opcional da contribuição permanece em todas as suas modalidades, seja como condição para fruição do diferimento, seja como requisito para obtenção de regimes especiais e/ou credenciamentos”, pontua o documento.

Por: Alair Ribeiro

Fonte: Mídia News

Veja tambem

19/01/2019 | ECONOMIA EVENTO

Bolsonaro irá ao Fórum Econômico Mundial defender reformas

Bolsonaro desembarca em Davos na próxima segunda-feira (22), onde participará do Fórum Econômico Mundial

18/01/2019 | ECONOMIA SINOP-MT

Grupo Pão de Açúcar manifesta interesse em investir em Sinop

O grupo aponta a quadra onde se situa o estádio Gigante do Norte como favorável aos planos de expansão.

18/01/2019 | AGENDA EM MATO GROSSO

Presidente da Câmara garante celeridade no FEX e quer votos de toda bancada de MT

Rodrigo Maia, porém, evita associar ação em prol de Mato Grosso ao voto dos deputados

18/01/2019 | INFRAESTRUTURA

Martinelli visita obras estruturantes do município

A primeira visita foi na obra de tubulação e fechamento da vala na avenida das Itaúbas

17/01/2019 | INFRAESTRUTURA

Prefeita de Sinop recebe técnicos do BNDES e discute liberação de recursos para obras

Rosana Martinelli determinou à equipe de governo prioridade na finalização dos planos de trabalho.

16/01/2019 | PEDIDO DE MENDES

Assembleia aprova urgência para projetos do novo Fethab e RGA

Dilmar Dal’Bosco critica criação de audiências para discutir pacotão do governador Mauro Mendes

16/01/2019 | MAIS ARRECADAÇÃO

Novo Fethab garantirá retomada de obras e manutenção de rodovias em MT

Proposta enviada pelo Governo do Estado à ALMT será utilizada para tocar programas de financiamento que contemplam a área de Infraestrutura

16/01/2019 | JANEIRO ROXO

Novos casos de hanseníase são diagnosticados durante mutirão em Sinop

O tratamento é todo gratuito, os médicos são especializados para atender a população.

16/01/2019 | CRISE ECONÔMICA

Governador vai a Brasília apresentar situação de Mato Grosso e estuda decretar estado de calamidade financeira

Na busca de soluções para a grave crise financeira, Mauro Mendes estará nos ministérios e no Banco do Brasil nesta quarta-feira (16.01).

15/01/2019 | POLITICA / SAÚDE

MT Saúde paga 95% da dívida com a rede ativa; nova presidente assume

O governador Mauro Mendes (DEM) definiu que Misma Thalita dos Anjos Coutinho será a nova presidente do Mato Grosso Saúde.

14/01/2019 | RANKING DA CGU

Transparência de Mato Grosso está acima da média dos estados

A pontuação de Mato Grosso é considerada boa e ficou acima da média das notas dos estados (7,94).

12/01/2019 | PRESIDENTE DA ALMT

Botelho fecha chapa para Mesa Diretora e tem 16 votos

O arranjo desarticula o grupo de Sílvio Favero (PSL), deputado de primeiro mandato que sonhava ser presidente.