Siga-nos nas redes sociais:

Prefeitura chama ambulantes para regularização de cadastros

A Lei estabeleceu, a partir da data de publicação, 120 dias para os ambulantes regularizarem sua situação perante os órgãos públicos municipais. 10/01/2019 - 14:59:41

Termina no dia 03 de fevereiro o prazo para que os profissionais que atuam em atividades de comércio ou prestação de serviços ambulantes nas ruas do município procurem a sede do Poder Executivo para realizarem a atualização documental e/ou regularização, em caso de pendências. A medida visa assegurar a organização do setor e o atendimento aos dispositivos da Lei que instituiu as exigências para o ofício.

Desde a vigência da Lei Complementar 166/2018, datada de 26 de setembro do último ano, que definiu e estabeleceu as normas de posturas e implantação de atividades de comércio ou prestação de serviços ambulantes, novas disciplinas foram instituídas, visando a organização do setor. A Lei estabeleceu, a partir da data de publicação, 120 dias para os ambulantes regularizarem sua situação perante os órgãos públicos municipais.   

Para atuar nas ruas da cidade a categoria deve dispor de alvará e cumprir as determinações instituídas pela Lei Complementar 166/2018 quanto ao locais e horários. De acordo com a legislação, o exercício do comércio ambulante depende, sempre, de prévio licenciamento da fiscalização municipal e pagamento da taxa de fiscalização para licença de comércio ambulante, conforme Código Tributário Municipal. O vendedor não licenciado previsto na Lei complementar ficará sujeito à apreensão da mercadoria encontrada em seu poder.

O ambulante é obrigado a manter o alvará municipal sempre em seu poder para ser exibido à fiscalização, quando solicitado, devendo ainda manter seus dados atualizados, mesmo quando houver qualquer modificação nas características do exercício da atividade, ou quando houver renovação da licença.

Com a edição da nova Lei foram realizadas alterações no horário e locais onde podem ocorrer o exercício do comércio. A atuação fora dos horários e locais autorizados pelo Executivo implica em sanções e disciplinas. De acordo com a publicação, o horário de funcionamento permitido será das 7h às 18h e, nos casos de venda de produtos alimentícios que utilizam a via ou logradouro público, o horário será das 7h às 23h59, limitando ao uso de 8 mesas e 32 cadeiras, respeitando os locais estabelecidos na lei. Entre os critérios a serem observados pelos profissionais diz respeito, também, à não instalação ou localização fixa, bem como a construção de estabelecimentos/sedes nos pontos onde o comércio ambulante é realizado.  

Segundo a Lei, é vedada a atividade ambulante no quadrante que compreende as avenidas dos Ingás, dos Tarumãs, dos Jacarandás e das Palmeiras e na extensão que compreende a avenida Dom Henrique Froehlich até a Avenida André Maggi, exceto a venda de produtos alimentícios. Proíbe-se, também, a atividade nos pontos que estejam a uma distância mínima de 200 metros de outras feiras de alimentação ou turística promovidas pelo próprio município ou de outros pontos de comércio gastronômico, salvo em dias e horários diferenciados.

A legislação também veda o tráfego de veículos do comércio ambulante que utilizem som amplificado, no período entre as 18h do sábado e às 8h da segunda-feira; a utilização de tendas, toldos, coberturas fixas ou móveis em ruas públicas, entre outras determinações.

Fonte: Ass: com Redação

Veja tambem

26/06/2019 | VOO DROGAS PRESIDENTE JAIR BOLSONARO

Bolsonaro exige punição severa de responsável por drogas em voo

Presidente destaca que caso não tem relação com sua equipe

25/06/2019 | CLÁUDIA-MT

Prefeitura de Cláudia e Corpo de Bombeiros firmam parceria no combate as queimadas

A medida visa ampliar o reforço da brigada municipal mista no período proibitivo de queimadas

25/06/2019 | INFRAESTRUTURA

Prefeitura pede apoio do Estado para asfaltar estrada Jacinta

25/06/2019 | POLITEC

Politec perde efetivo de pessoal em Rondonópolis

Delegado Claudinei reuniu com representantes da Politec que reclamam da necessidade de profissionais na instituição e a perda do direito ao porte de arma pelo STF

24/06/2019 | SAÚDE

Prefeitura de Sinop leva 30 crianças para avaliação cirúrgica na capital

As crianças que passaram pela avaliação e segundo o laudo médico realmente precisam de cirurgia, irão receber do município de Sinop todos os exames pré-operatórios

24/06/2019 | LEGISLATIVO

Após pedido de recuperação, senador defende que Rota Oeste perca concessão

Diante da recuperação judicial da Odebrecht, o ministério do Transporte estuda uma forma para transferir a concessão da BR-163 da Rota do Oeste para outra empresa.

24/06/2019 | CRIME

MPE denuncia dois ex-secretários de Fazenda por suposto esquema de R$ 11 milhões

O processo versa sobre pagamento de R$ 11,7 milhões com suposto superfaturamento de R$ 3,7 milhões

22/06/2019 | OBRA PARALISADA

Câmara de Cláudia cobra da SINFRA-MT conclusão de reparos na MT-423

Obra está paralisada há mais de 60 dias, causa transtornos à população e aumenta risco de acidentes de trânsito

21/06/2019 | PROJETO DE LEI, GARANTIAS JURÍDICAS A MILITARES

Bolsonaro vai enviar projeto para dar garantia jurídica a policiais

Ele quer militares "condecorados e não processados” após uma missão

21/06/2019 | CINCO POR UM

MP investiga “servidora empresária” que dá consultoria a 5 prefeituras de MT

E.A.B. é servidora efetiva do município de Sorriso e estaria prestando serviços a outras prefeituras da região por meio de sua empresa

21/06/2019 | OPERAÇÃO SEVEN

Justiça bloqueia casa em bairro nobre e libera carrões de ex-secretário de MT

Juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça também pediu compartilhamento de provas da esfera penal de suposta fraude de R$ 7 milhões

20/06/2019 | ECONOMIA

Programa ‘Banco de Milhagens’ garante apoio à estudantes e atletas

Utilização de passagens aéreas e prêmios de milhagens oriundas de recursos públicos já é realidade no estado do Rio Grande do Sul (RS).