Siga-nos nas redes sociais:

Líder do PSDB quer ampliar pena para roubo e furto de armas

Projeto também torna crimes hediondos o comércio ilegal e o tráfico internacional de armamento 15/05/2018 - 17:17:33

O Líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão (MT), protocolou projeto 10.228/2018 que aumenta a pena para roubo e furto de armas e também para crimes cometidos com armamento roubado, furtado ou com identificação adulterada. Além disso, torna crimes hediondos o comércio ilegal e o tráfico internacional de armas.
 
De acordo com o líder, é necessária uma ação enérgica por parte do Congresso para inibir crimes como o roubo de cargas, quase sempre praticado por grupos fortemente armados, e o surgimento de milícias, além de tornar mais rígida a legislação sobre roubo e furto de armas.
 
 "O crime organizado está cada dia mais aparelhado e se alimenta com o tráfico de armas pesadas. Por isso, além de ampliar o controle das fronteiras, é preciso endurecer a legislação contra o tráfico internacional e comércio ilegal desse tipo de armamento", afirma Leitão.
 
Ainda segundo o líder, penas mais duras para o roubo e furto de armas também são uma forma de inibir outros tipos de crimes. "O criminoso rouba uma arma para cometer outros delitos, como homicídio, latrocínio. Assim, o roubo ou furto de armas não pode ter a mesma pena que o roubo ou furto de um pacote de arroz, como é hoje", disse.
 
Hoje, a pena para furto em geral é de 1 a 4 anos de prisão e para roubo, de 4 a 10 anos. O Líder do PSDB propõe alterar o Código Penal para prever pena de 4 a 10 anos para furtos de armas de fogo e a ampliação da reclusão de um terço até a metade em caso de roubo de armamento.
 
Outra alteração no Código Penal inclui entre as circunstâncias que agravam a pena o uso de arma de fogo furtada, roubada ou com identificação adulterada.
 
O projeto inclui na Lei de Crimes Hediondos o comércio ilegal e o tráfico internacional de armas de fogo e, para ampliar o controle sobre esse tipo de armamento, prevê a comunicação de apreensões dessas armas ao Comando do Exército para que seja instituído e mantido um cadastro Nacional de Armas de Fogo de Uso Restrito Furtadas ou Roubadas.
 
O projeto aumenta de 3 a 6 anos para de 4 a 8 anos a pena de reclusão para o crime de posse ou porte ilegal de arma de uso proibido ou restrito. Já para os crimes de comércio ilegal e tráfico internacional que envolvam esse tipo de armamento, a pena será ampliada em dois terços. Atualmente, é aumentada em metade.
 
A íntegra do projeto está no link abaixo:

http://bit.ly/2IJ5iOM

Fonte: Ass: com Redação

Veja tambem

14/11/2018 | CAPACITAÇÃO

Farmacêuticos da rede municipal participam de treinamento na UFMT

Em torno de 100 pessoas, vindas de 14 cidades da região, participaram do treinamento.

14/11/2018 |

Vereador Leonardo Visera pede reforma da UBS Sebastião de Matos

13/11/2018 | DECISÃO UNILATERAL

Presidente da AL cita lei do bom senso e arquiva pedido para afastar Taques

Eduardo Botelho cita que analisou aspectos jurídicos e políticos do possível afastamento de Pedro Taques

13/11/2018 | EDUCAÇÃO

Aberto período de inscrições de processo seletivo para professores

Interessados em participar do certame têm até o dia 21/11 para acessar o endereço eletrônico.

12/11/2018 | Reforma administrativa passa a vigorar a partir de

Mauro extingue nove secretarias e corta 3 mil comissionados; veja mudanças

Reforma administrativa passa a vigorar a partir de 1º de janeiro

12/11/2018 | MENOR JOVEM APRENDIZ

Sine leva educação financeira para alunos do CIEE

A coordenadora do Sine, Débora Malagutti revela que ações semelhantes à essa foram desenvolvidas ao longo de todo 2018

11/11/2018 | DECISÃO LIMINAR

Ministro do STJ manda soltar Neri Geller

Ex-ministro, Geller foi preso na sexta e, desde então, está em cela comum na Mata Grande

10/11/2018 | POLITICA DE SEGURANÇA

Investimentos em inteligência reduziram em mais de 20% índices de crimes em MT

Houve queda de 21% em latrocínio e 23,4% em roubos no estado, de 2015 a setembro de 2018. Nesse período, foram investidos mais de R$ 3,9 milhões.

09/11/2018 | NOTA

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

09/11/2018 | OPERAÇÃO CAPITU

PF prende deputado eleito em MT por fraude no Ministério da Agricultura

Esquema envolveu favorecimentos a JBS no Governo Dilma; Geller foi ministro entre março e dezembro de 2014

08/11/2018 | OPERAÇÃO FURNA DA ONÇA, OPERAÇÃO CADEIA VELHA

MPF e PF fazem operação e prendem mais sete deputados estaduais no Rio

Outros três - Picciani, Melo e Albertassi - já estão presos desde 2017

08/11/2018 | SUAS

Gestores da Assistência social se reúnem em Brasília para evitar cortes orçamentários

A Prefeitura de Sinop esteve representada nos eventos, pela secretária responsável pela pasta, Josi Palmasola.