Siga-nos nas redes sociais:

Governador em exercício em MT veta quatro leis da AL

Entre os vetos está a criação de uma casa de apoio para pacientes do interior que fazem tratamento em Cuiabá, proposta no projeto 128/2016. 11/01/2018 - 08:44:27

O governador em exercício Carlos Fávaro (PSD) decidiu vetar quatro projetos de lei aprovados pelos deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Os vetos aos projetos de lei 537/2017, 422/2016, 128/2016 e 197/2016 foram publicados na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) que circula nesta quarta-feira (10).

Os vetos ainda devem ser analisados pelos parlamentares após o recesso. Entre os vetos está a criação de uma casa de apoio para pacientes do interior que fazem tratamento em Cuiabá, proposta no projeto 128/2016.

Para Carlos Fávaro, o projeto, “embora munido de elevados propósitos”, viola o princípio de separação dos poderes, “incidindo em indevida gerência no funcionamento e organização da administração estadual”. No veto ao projeto 197/2016, que prevê a criação de um cadastro de celulares em farmácias populares para avisar o paciente sobre a disponibilidade do medicamente para retirada, o governador em exercício alega que a aplicação do projeto criaria novas funções e despesas ao Poder Executivo.

O quarto projeto dispõe sobre a criação de uma fila única para as cirurgias bariátricas no estado. Na justificativa, Carlos Fávaro alega que, o projeto criaria atribuições a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) que incidiriam em vício de inconstitucionalidade.

O governador em exercício ainda vetou parcialmente o projeto de lei 537/0217 previa a alteração da Lei nº 8.221 de 2004 que trata da política estadual de habitação. Todos os vetos assinados por Carlos Fávaro ainda podem ser apreciados e derrubados pelos deputados estaduais.

Fonte: D G1

Veja tambem

16/12/2018 | COMO FAZER

Conheça os caminhos para tirar a primeira habilitação

O serviço é oferecido na sede da autarquia, nas Ciretrans e nas Agências Vip de Sinop e Sorriso.

15/12/2018 | RESPOSTA A TAQUES

Não sou marinheiro de primeira viagem na administração pública

Recentemente, ao falar sobre a crise financeira do Estado, Pedro Taques disse: “treino é treino, jogo é jogo”

15/12/2018 | CONCLUSÃO DE OBRAS

Governador e prefeito vistoriam finalização nas obras da Trincheira na MT-251

14/12/2018 | SAÚDE

Prefeitura entra com ação contra Estado e OS para que pacientes sejam recebidos no Hospital Regional

Segundo o procurador Geral do Município, Ivan Schneider, a ação foi protocolada na quarta-feira (12/12).

14/12/2018 | CLÁUDIA-MT

Eleita nova mesa diretora da Câmara de Cláudia, Benézio será o novo presidente.

O vereador Benézio dos Santos (MDB) foi eleito presidente com oito votos e uma abstenção.

13/12/2018 | POLÍTICA EDUCACIONAL

Conselho Municipal de Educação de Sinop ganha sede própria

13/12/2018 | MESA DIRETORA

Vereadores de Cláudia elegem amanhã a nova mesa diretora da Câmara, Benézio encabeça chapa única

Caso a chapa recebe pelo a menos o voto de mais um vereador já estará eleita.

13/12/2018 | ASSISTÊNCIA SOCIAL

Famílias começam a receber alimentos da campanha Natal Presente

A campanha Natal Presente, foi realizada pela Prefeitura de Sinop, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação e a TV Cidade SBT.

12/12/2018 | REVISÃO SALARIAL

Botelho: Governo ultrapassou o limite da lei e não pode dar RGA

Presidente da AL diz que Executivo está amparado em lei federal e não está impedido de agir

12/12/2018 | EDUCAÇÃO

Proerd forma 346 estudantes da rede pública municipal de Sinop

Além da entrega de certificados para os cursistas, a PM também entregou bicicletas aos estudantes que se destacaram na escrita de uma redação sobre o programa.

12/12/2018 | POLÍTICA VOTAÇÃO RELÂMPAGO

Comissão da Câmara aprova fim do foro privilegiado

Aprovado pelo Senado em maio do ano passado, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) segue para análise do plenário da Câmara

11/12/2018 | REUNIÃO DE TRANSAÇÃO

Governador eleito entrega proposta de reforma administrativa ao chefe do Executivo

Pedro Taques recebeu a documentação, que será analisada antes de encaminhar à Assembleia Legislativa, que deve apreciar a proposta somente em janeiro de 2019.