Siga-nos nas redes sociais:

Dilmar pede um pouco de sacrifício a classe produtora para ajudar MT a se livrar da crise financeira

“Foi explicado pra todo mundo. O governador colocou à disposição dos parlamentares a equipe econômica”, afirmou. 10/01/2019 - 11:31:22

Líder do governo Mauro Mendes (DEM), na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Dilmar Dal´Bosco defende que o parlamento estadual aprove o quanto antes os quatro projetos de lei apresentados pelo Governo do Estado, no início da semana. Bosco defende que os deputados façam uma reflexão do setores sobre os projetos e ajude o novo governo a conseguir garantias para terar Mato Grosso da crise, principalmente a financeira em que se envolveu nos últimos anos.

Dal´Bosco lembra que a aprovação das matérias, que tratam sobre reforma administrativa, Lei de Responsabilidade Fiscal, Lei Orçamentária Anual e Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), Dilmar são fundamentais para que o governador Mauro Mendes possa ter um bom início de administração e encontrar fôlego para tirar o Estado da crise e diz que no encontro que os deputados tiveram com o chefe do executivo foi discuto a atual situação financeira do Estado.

“Foi explicado pra todo mundo. O governador colocou à disposição dos parlamentares a equipe econômica”, afirmou.

O parlamentar revela ainda que os empresários que possam vir a ser afetados com as propostas do novo governo façam uma avaliação no sentido de aderirem ao pedido do governo, principalmente o setor do agronegócio. Ele pontuou ainda que a proposta do Fethab 2 traz melhorias em relação ao que era praticado no antigo governo.

“Em 2018, por exemplo, de tudo que foi arrecadado no Fethab foi prometida uma conta única de R$ 520 milhões. Só foi para a Sinfra R$ 220 milhões. Então, o que está propondo nessa nova lei? Ela aumenta um pouco, mas deixa claro o percentual dele: 65% vai ficar exclusivamente pro governo, 35% vai pra uma conta única da Sinfra, pra infraestrutura, chegando ao montante de arrecadação de R$ 550 milhões, que vai ser administrado e gerido pela Sinfra, com o apoio do vice-governador, que é do agronegócio”, disse.

Foto Reprodução

Fonte: 24Horas News

Veja tambem

23/05/2019 | OPINIÃO/POLÍTICA

3 nomes se destacam em enquete eleitoral do município de Cláudia

Daniel, Fernando e Marciel conquistaram 97,99% dos votos

22/05/2019 | "SULTÃO" E CAIXA 2

Delator diz que Taques gastou R$ 7 milhões de caixa 2 em 2014

Alan Malouf, já condenado à prisão, também disse que ex-governador é o "sultão"

21/05/2019 | AGRICULTURA FAMILIAR

Cooperativa procura produtores rurais de Sinop para formar parceria

21/05/2019 | SAÚDE PÚBLICA:

Leonardo Visera quer tornar obrigatória a emissão de receituários médicos digitados em computador

Todos os consultórios, clínicas, postos de saúde ou UBS's público e privados, deverão se submeter à lei.

20/05/2019 | LEI 616/2001

Secretaria inicia fiscalização de anúncios publicitários instalados irregularmente em Sinop

20/05/2019 | SINOP-MT

Sinop é terceiro município polo a receber o Programa Gestão Eficaz em 2019

20/05/2019 | ABRINDO VAGAS

Hospital Regional de Sinop contratará 80 profissionais e abrirá 12 leitos

Desta forma, o Estado ficará responsável por pacientes de alta complexidade, enquanto o município atenderá casos de baixa e média complexidades.

19/05/2019 | BENESSES

Deputados de MT têm maior verba indenizatória do Brasil

A verba indenizatória foi para R$ 65 mil, valor que permanece até hoje.

19/05/2019 | SAÚDE

Prefeita, vereadores e Sinop Energia inauguram UBS na Gleba Mercedes

18/05/2019 | BENEFÍCIO A SERVIDORES

Poderes são independentes e podem dar RGA, diz Dilmar

Líder disse que Governo ainda não tem condições de pagar benefício aos servidores

18/05/2019 | IDEOLOGIA OU DEMAGOGIA?

Presidente denuncia deputado por viajar para encontro do MBL com verba da AL

Janaína Riva e Ulysses Moraes travado discussões por conta da verba indenizatória

17/05/2019 | MEDIDAS DE MENDES

Dal'Bosco: MT melhorou, mas ainda precisa ser agressivo nas mudanças

Líder do Governo, Dilmar Dal'Bosco defende que Executivo apresente novos ajustes para melhorar caixa