Siga-nos nas redes sociais:

Deputado de MT é cotado para substituir ministro investigado

José Medeiros é vice-líder do Governo na Câmara 03/07/2019 - 15:36:24

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, está na berlinda. Mais do que nunca, só quem o segura no cargo é o presidente Jair Bolsonaro, que aguardará o término das investigações da Polícia Federal (PF) para decidir se o mantém ou não no cargo. Suspeito de liberar verbas públicas para candidaturas laranjas nas últimas eleições, em Minas Gerais, quando era presidente do diretório estadual do PSL.

No entanto, cada vez mais as apurações policiais fecham o cerco. A PF indiciou nesta segunda-feira um assessor e dois ex-assessores, ambos presos durante a operação Sufrágio Ostentação, que investiga o repasse irregular de recursos de financiamento de campanha a quatro suspeitas — também indiciadas — de terem sido usadas em um esquema para desvio de dinheiro do fundo eleitoral.

A permanência de Álvaro Antônio não é apoiada nem pelo próprio PSL. A bancada do partido na Câmara se mostra incomodada com as investigações, por colocar alguém do partido na mira da PF. “A situação não é confortável, e não estou falando só do diretório mineiro. É um constrangimento de norte a sul do país”, criticou um deputado da legenda. A legenda é a mesma de Bolsonaro, eleito com o discurso de lutar contra a corrupção. 

Embora a demissão não tenha sido confirmada, os boatos sobre possíveis sucessores começam a ser ventilados na Esplanada dos Ministérios. Um deles é o do deputado Roberto de Lucena (Podemos-SP), vice-presidente da bancada evangélica. A bancada do Podemos, no entanto, nega. Pessoas próximas da presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu (SP), dizem que não houve consulta sobre o tema. “É muito difícil (o Lucena ocupar). O perfil me parece mais favorável para o (José) Medeiros (MT, vice-líder do governo na Câmara) ou para o (Marco) Feliciano (SP)”, disse um interlocutor.

O fogo amigo para a queda do ministro do Turismo é de conhecimento de Bolsonaro, que prega a conclusão das investigações. “Acabei de conversar com nosso presidente e, entre outros assuntos, ele demonstrou reconhecimento ao trabalho que tem sido desenvolvido pelo ministro do Turismo. Especialmente o caso, ele aguarda as investigações da PF para, após, analisá-las, tomar as decisões que sejam necessárias, de manutenção ou não, mas não são decisões que estejam ensejando averbação”, destacou o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros. 

O posicionamento é o mesmo desde a viagem ao Japão, onde Bolsonaro participou da cúpula do G-20. “Por enquanto, não tem nada. Uma vez tendo, como conversado com Moro (ministro da Justiça), lá atrás, qualquer coisa mais robusta contra uma ação irregular de um ministro, as providências vão ser tomadas da nossa parte”, ressaltou Bolsonaro na sexta-feira. No mesmo dia, disse que, “até segunda-feira”, o ministro estaria no cargo. “Até segunda-feira, os 22 são ministros”, acrescentou.

Receio

A postura de Bolsonaro é compreendida por aliados no Palácio do Planalto. Afinal, quatro ministros foram exonerados pelo presidente em menos de seis meses completos de governo. No entanto, esticar a permanência do ministro é visto com receio por alguns no governo e no Congresso. Mateus Von Rondon, assessor especial de Marcelo, foi um dos indiciados. Roberto Silva Soares, um dos coordenadores da campanha, e Haissander Souza de Paula, ex-assessor, são os outros.

As investigações ainda seguem em curso. Ao serem concluídas, caberá o Ministério Público analisar o material e decidir se oferecerá ou não denúncia à Justiça. Indiciamentos à parte, o juiz Renan Chaves Carreira Machado, da 26ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte, mandou soltar os três assessores, por entender que a prisão temporária, válida por cinco dias, cumpriu os objetivos.

O ministro do Turismo e Bolsonaro devem se encontrar nos próximos dias. Havia uma expectativa de que o encontro ocorresse hoje, mas a reunião foi postergada, confirmou Barros. “Havia previsão de encontro do ministro do Turismo com o presidente para amanhã. Não obstante, a agenda está muito cheia e teremos a reunião do Conselho de Governo. Há previsão para quarta ou quinta-feira que o encontro se faça realizado”, destacou.

Fonte: Folha Max

Veja tambem

12/07/2020 | BERERÉ

TJ investiga desvio de R$ 30 mi no Detran

A ação é referente a uma suposta organização criminosa responsável por cobrar propina em troca da manutenção de contratos no Detran, que teriam causado prejuízos de mais de R$ 30 milhões ao Estado.

11/07/2020 | POLÍTICA / APREENSÃO

Promotoria apreende mais de R$ 5 mi em endereços ligados a Edmar Santos

Santos é acusado de liderar um esquema de desvio de recursos em compras para atender a emergência da covid-19. Ele foi exonerado no mês de maio, em meio às denúncias de fraudes

11/07/2020 | CULTURA

Mato Grosso deve receber R$ 50 milhões de auxílio do Governo Federal para artistas e setor cultural

O governo de MT ainda não sabe o dia que o pagamento será depositado na conta do estado e dos municípios

10/07/2020 | TAXA DE OCUPAÇÃO

Governo coloca 19 UTIs em funcionamento e reduz lotação de leitos

Medida resultou na redução da taxa de ocupação de UTIs pela primeira vez na semana

10/07/2020 | TOGA SUJA

PGR investiga desembargadores do TJMT por suposta venda de sentenças

MPMT também investigará magistrados por práticas de improbidade administrativa

09/07/2020 | PLEITO DE NOVEMBRO

Dois nomes disputam indicação do PSL para disputar cargo de prefeito em Sinop

Delegado Sérgio e Ícaro Severo são nomes analisados pelo PSL para disputar a sucessão da prefeita Rosana Martinelli.

09/07/2020 | FRAUDE DE R$ 15 MILHÕES

Empresário delata troca de 15 apartamentos por créditos no ICMS em MT

Juíza tornou Jorge Pires, ex-governador Silval Barbosa, ex-vice Chico Daltro, Pedro Nadaf e Marcel de Cursi por esquema

09/07/2020 | COMBATE AO COVID-19

Governo de MT abre novo processo seletivo para contração emergencial de médicos

Interessados podem se inscrever partir desta sexta-feira (09),exclusivamente pela internet, gratuitamente

07/07/2020 | PANOS QUENTES

Deputado desiste de deixar liderança de Mauro e fica no DEM em MT

Dilmar nega que estivesse magoado com Paiaguás

07/07/2020 | LUTA CONTRA COVID

Curado, secretário viaja a SP e pressiona empresa a entregar respiradores a MT

Gilberto Figueiredo ficou 14 dias em isolamento e não está mais com a Covid-19

06/07/2020 | LEGISLATIVO / SINOP

Câmara realizou hoje a 20ª Sessão Ordinária e aprovou dois projetos de lei

Devido à pandemia a presença de público, foi suspensa e a reunião aconteceu de portas fechadas.

02/07/2020 | COVID-19 EM MT

Secretaria de Saúde pede que MPE notifique cidades classificadas como “risco muito alto”

Para estes municípios, recomenda-se “implementação de medidas de distanciamento social mais restritivas (lockdown) para desacelerar o crescimento de doença”