Siga-nos nas redes sociais:

Assistência empossa novos membros do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

Durante a cerimônia de posse foram eleitas presidente e vice-presidente 14/03/2019 - 13:49:45

A nova gestão do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Sinop foi empossada na manhã desta quinta-feira (14). O grupo irá atuar no biênio 2019/2020.

O Conselho é paritário, conta com 20 membros, que representam as secretarias municipais de Assistência Social, Trabalho e Habitação; Educação, Esporte e Cultura, e Saúde; Unemat, UFMT,  Rede Feminina de Combate ao Câncer de Sinop (Refeccs), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Unic, Fasipe e Casa da Amizade.

Para o secretário municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Ademir Bortoli, o trabalho gerenciado pelo conselho é essencial para o desenvolvimento e aplicação de políticas públicas que vão ao encontro da defesa dos direitos da mulher. "Os índices de violência contra a mulher são extremamente preocupantes e atuações como a do Conselho são de suma importância para que essa e outras realidades sejam modificadas. É um trabalho árduo, atuante, de muita dedicação e admirável", complementa. 

A coordenadora da Casa de Conselhos, Mara Cristiane Meyer, explica que o conselho atua como órgão fiscalizador, deliberativo e consultivo. "Por meio de sua atuação nas causas de defesa dos direitos da mulher, o conselho também leva à Administração Municipal as reivindicações da sociedade", acrescenta Mara. 

Durante a cerimônia de posse foram eleitas presidente e vice-presidente, ocupando os cargos, respectivamente, Vera Lucia Lucas do Amaral (Secretaria Municipal de Assistência Social) e Silvanei Limberg Cucci da Paixão (Casa da Amizade). "É um trabalho voluntário, que exige dedicação. Temos diversos casos de mulheres sofrendo violência e temos que buscar ações, por meio de políticas públicas, para que possamos atingir nossos objetivos, colaborar com a mudança deste cenário alarmante, contribuindo para mais segurança, qualidade de vida e que os direitos da mulher sejam respeitados e postos em prática", ressalta Vera Lucia.

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher tem reunião mensal (toda quarta sexta-feira do mês), aberta a população em geral.  

Fonte: Ass: com Redação

Veja tambem

25/05/2019 | NEGOCIAÇÃO TRAVADA

Estado usa alertas do TCE e MPE para barrar reajustes aos professores

Órgãos ameaçam até denunciar governador por crime de responsabilidade caso conceda aumentos

24/05/2019 | NA FIEMT

Governador apresenta números do Estado a empresários e afirma que todos terão que dar sua parcela de contribuição

Mauro Mendes ressaltou que o Estado precisa ser um "indutor de crescimento"

24/05/2019 | LEI INCONSTITUCIONAL

Em razão da decisão do TJMT, Ícaro abre mão da verba indenizatória

Além de protocolar um projeto que extingue a verba indenizatória em Sinop, Ícaro abriu mão de receber o recurso

24/05/2019 | POLITICA

Dilmair cobra em Cuiabá a conclusão de escolas e mais viaturas para a Polícia Militar

23/05/2019 | EDUCAÇÃO

Centro Educacional realiza exposição em homenagem a Mato Grosso

23/05/2019 | OPINIÃO/POLÍTICA

3 nomes se destacam em enquete eleitoral do município de Cláudia

Daniel, Fernando e Marciel conquistaram 97,99% dos votos

22/05/2019 | "SULTÃO" E CAIXA 2

Delator diz que Taques gastou R$ 7 milhões de caixa 2 em 2014

Alan Malouf, já condenado à prisão, também disse que ex-governador é o "sultão"

21/05/2019 | AGRICULTURA FAMILIAR

Cooperativa procura produtores rurais de Sinop para formar parceria

21/05/2019 | SAÚDE PÚBLICA:

Leonardo Visera quer tornar obrigatória a emissão de receituários médicos digitados em computador

Todos os consultórios, clínicas, postos de saúde ou UBS's público e privados, deverão se submeter à lei.

20/05/2019 | LEI 616/2001

Secretaria inicia fiscalização de anúncios publicitários instalados irregularmente em Sinop

20/05/2019 | SINOP-MT

Sinop é terceiro município polo a receber o Programa Gestão Eficaz em 2019

20/05/2019 | ABRINDO VAGAS

Hospital Regional de Sinop contratará 80 profissionais e abrirá 12 leitos

Desta forma, o Estado ficará responsável por pacientes de alta complexidade, enquanto o município atenderá casos de baixa e média complexidades.