Siga-nos nas redes sociais:

Governo avança em negociação para ampliação de fornecimento de gás

Evo Morales, avaliou positivamente a proposta do governador Taques 05/05/2017 - 18:35:33

Buscando atender às necessidades de gás para Mato Grosso, o governador Pedro Taques defendeu um aumento no volume de gás diário enviado para o estado. Para ele, é necessário um contrato com volume seguro para o funcionamento da termelétrica, e fornecimento do Gás Nacional Veicular (GNV) para o funcionamento de indústrias e grandes empreendimentos mato-grossenses. A comitiva brasileira foi recebida pelo presidente da Bolívia, Evo Morales, em Santa Cruz de la Sierra, nesta sexta-feira (05.05).

Na ocasião, o governador Pedro Taques e o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, assinaram memorando de entendimento para estreitar as relações comerciais, sobretudo para a importação de gás natural e ureia produzida no país vizinho. O ministro de Hidrocarburos da Bolívia, Luis Sánchez, assinou o memorando como representante do Governo boliviano.

Taques defendeu um contrato sem interrupção entre a estatal boliviana YPFB e o MT Gás para a importação de 4 milhões de metros cúbicos por dia. Atualmente, não há um contrato firme que determina o volume a ser importado por Mato Grosso. Segundo o governador, do total, 2,2 milhões de metros cúbicos atenderiam a usina termelétrica e o restante seria para atender o abastecimento de veículos, indústrias e o mercado local.

"Um primeiro ponto que precisamos é um contrato firme. Também temos que ter um volume suficiente para atender a termelétrica de Cuiabá, para que ela possa realizar suas atividades", defendeu o governador de Mato Grosso.

Em seguida, ele manifestou a possibilidade de uma parceria entre o MT Gás e a estatal boliviana YPFB, sendo sócias na distribuição do gás natural em Mato Grosso. "Isso pode ajudar que possamos fazer em nosso estado a distribuição, temos o interesse nisso", disse.

Os dois governadores brasileiros lembraram que a Petrobras, maior exportadora do gás boliviano, deve comprar menos gás a partir de 2019, por conta da nova estratégia da empresa. Com isso, parte do volume que hoje é comprada pela empresa ficaria disponível para novas negociações, justamente estes volumes que Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul buscam conseguir para garantir o abastecimento de seus mercados.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, avaliou positivamente a proposta do governador Taques para se associar a Mato Grosso. Ele ainda destacou os investimentos realizados pelo Governo boliviano, que fez a produção de gás dobrar, tendo o Brasil como o maior parceiro comercial do gás que excede.

Evo Morales lembrou ainda que a Bolívia faz divisa com diversos estados brasileiros e busca uma integração ainda maior com o país, em especial com Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ressaltou a necessidade de iniciar o acordo logo, porque é algo que só começa a ser concretizado alguns anos depois.

Já o ministro de Hidrocarburos, Luis Sánchez, ressaltou que a Petrobras tem preferência na aquisição do excedente do gás nacional boliviano. Então, precisa ter certeza do volume que a empresa brasileira deve comprar para poder fazer a comercialização do restante.

O deputado federal Fábio Garcia pediu que essa negociação seja feita brevemente. Para ele, é necessário colocar a Petrobras e o Governo para negociar aquilo que a empresa não vai precisar. "Todos nós sabemos que essas negociações demoram e Mato Grosso tem urgência nisso", completou.

Para dar seguimento no memorando assinado, foi montado um grupo de trabalho, em que o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk, representará Mato Grosso. A próxima reunião será no dia 22 de junho deste ano, em Florianópolis (SC). 

Fonte: Ass: com Redação

Veja tambem

19/06/2018 | SODOMA 5

PC investiga esquema de R$ 2,5 mi de frigorífico; 10 mandados são cumpridos em Cuiabá

Delação de Pedro Nadaf junto a Procuradoria Geral da República gerou operação

18/06/2018 | FARDA SUJA

Polícia Civil prende agente prisional que facilitava entrada de aparelhos celulares em Presídio de Rondonópolis

Dentro do banco da motocicleta do suspeito. foi localizado quatro aparelhos celulares.

16/06/2018 | VIOLÊNCIA E MORTE

Quatro cidades de MT estão entre os 123 municípios com maior mortes no país

Os 123 municípios mapeados concentram 50% das mortes do país.

16/06/2018 | CUIABÁ-MT

Polícia Civil impede golpe de quase R$ 1,5 milhão na Caixa Econômica

A suspeita do golpe chegou ao Núcleo de Inteligência da unidade policial via o sistema de segurança da Caixa Econômica Federal, agência da Avenida Barão de Melgaço, em Cuiabá.

15/06/2018 | SINOP-MT

Acadêmico de Direito que estava desaparecido é encontrado morto

A polícia aguarda o resultado para poder traçar uma linha de investigação.

15/06/2018 | SINOP / VITIMA FATAL

Vitima fatal: Motociclista morre esmagado por duas carretas

O homem que não teve identificação confirmada, pilotava uma motocicleta Yamaha Crypton

14/06/2018 | GARANHÃO DA TRIBO

PC revela que pai de bebê enterrada viva já está casado com outra índia em MT

Criança segue internada em estado grave em Cuiabá

09/06/2018 | MARCELÂNDIA-MT

Adolescentes são detidas em ônibus com drogas que abasteceriam Marcelândia

Segundo denúncias, elas estão acostumadas a fazer o trabalho de tráfico de drogas e encontram facilidade pela exigência de policiais femininas para a abordagem.

09/06/2018 | BOLÍVIA / TRAFICO

Forças de Segurança interceptam aeronave com 300 kg de cocaína

A aeronave fez um pouso forçado em uma área rural do município de Salto do Céu, em Mato Grosso.

07/06/2018 | SINOP-MT

PF combate contrabando e comércio ilegal de agrotóxicos no MT

As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal – Subseção Judiciária de Sinop (MT).

07/06/2018 | SINOP-MT

Agentes penitenciários encontram mais de 100 trouxinhas de droga no Ferrugem

O entorpecente estava em praticamente todas as celas do raio e ninguém se apresentou como proprietário.

07/06/2018 | TRABALHO ESCRAVO

Em MT, 90 trabalhadores foram libertados de trabalho análogo à escravidão no campo em 2017

A informação é da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e consta em um levantamento divulgado pela instituição na terça-feira (5).