Siga-nos nas redes sociais:

Temer ignora apelo de Dilma e tenta unir PMDB em torno do impeachment

13/12/2015 - 20:22:03

Numa "guerra fria" em que o rompimento se mostra iminente, a presidente Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer, definiram estratégias distintas para enfrentar o processo de impeachment. No roteiro do vice - que assumirá a Presidência num eventual afastamento de Dilma - o ponto principal é a unificação da bancada do PMDB da Câmara, dividida ao meio pelos vaivéns sobre a escolha do seu líder.

No campo oposto, o Palácio do Planalto aumenta a pressão sobre os deputados da bancada peemedebista que detêm cargos do governo federal, sobretudo nos Estados. As ameaças lado a lado serão cada vez mais frequentes.

Na conversa que tiveram na noite de quarta-feira, Temer e Dilma afirmaram que buscariam uma convivência "profícua". No entanto, o vice deixou claro que vai se dedicar ao comando do PMDB. Segundo aliados do vice, se Dilma buscar fustigá-lo dentro da sigla, Temer vai promover uma convenção do partido para consolidar o rompimento com o governo.

Antes, porém, o vice almeja unificar a bancada do partido em torno do seu nome.

Depois, pretende atrair para sua órbita outros partidos da base do governo, como PSD, PR, PTB e PP. O arremate da tática é forçar a saída dos ministros peemedebistas remanescentes na Esplanada.

Segundo relatou ao Estado um auxiliar do vice-presidente, a estratégia inicial é "consolidar" a força de Temer na Câmara. "Esse é o primeiro passo, pois temos certeza de que, se houvesse uma convenção nacional do partido agora, a tese do rompimento venceria de lavada", disse. Hoje, no entanto, o Planalto ainda exerce muita influência na bancada. "A caneta ainda está com a Dilma", afirma um deputado peemedebista da ala governista.

O mesmo se reproduz em outros partidos da base aliada. "É por isso que está todo mundo de olho no PMDB. Se de fato o partido se unir e romper em favor do impeachment, os demais partidos da base vão fazer o mesmo", conta um dirigente do PP que tem participado das conversas com o grupo de Temer. "Podemos ir até o velório, mas ninguém vai querer ser enterrado com o governo."

A divulgação da carta a Dilma em que reclama de falta de confiança foi o primeiro passo de Temer em favor do rompimento. Depois, os aliados mais próximos do vice articularam a troca do líder do PMDB na Câmara. Tachado como "demasiadamente governista", Leonardo Picciani (RJ) foi trocado por Leonardo Quintão (MG). Agora, Picciani quer dar o troco em Quintão com alterações na bancada.

A decisão foi tomada após apresentação de uma lista à Mesa Diretora da Câmara com o apoio de 35 dos 66 deputados em favor de Quintão. O Palácio do Planalto vai tentar reverter essa decisão. Alguns deputados, que detêm cargos federais em seus Estados, começaram a ser pressionados a voltar atrás e assinar uma nova lista para Picciani reconquistar a liderança.

"Se fizerem isso, vamos reagir com a convocação da convenção nacional e promover o rompimento definitivo com o governo", diz o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). "Não será tolerada nenhuma ação agressiva do Planalto sobre a bancada. Temos capacidade de pensar o que é melhor para o Brasil."

Após garantir a união dentro do PMDB, o próximo passo do grupo de Temer é pressionar a demissão dos ministros ligados à bancada do PMDB. Indicados por Picciani, Marcelo Castro (Saúde) e Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) já adiantaram que vão tentar resistir. Castro chegou a dizer que se fosse preciso voltaria ao cargo de deputado para ajudar Picciani voltar à liderança.

Com origem na Câmara, mas garantido no cargo graças a Temer, o ministro Henrique Eduardo Alves (Turismo) tem dito publicamente que vai trabalhar para que não haja rompimento com Dilma. Contudo, a interlocutor próximo, já disse que fica no cargo "só até a hora que o Michel quiser". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Estadão

Veja tambem

31/01/2020 | CORONAVÍRUS, CHINA, MORTES

China tem mais de 200 mortos em consequência do coronavírus

Número de infecções confirmadas ultrapassa 9.600

27/01/2020 | DOAÇÃO DE PELE, QUEIMADURAS

Brasil envia pele humana para vítimas de acidente no Peru

Pele é utilizada como curativo biológico no tratamento de queimaduras

24/01/2020 | RELAÇÕES DIPLOMÁTICA

Bolívia suspende relações diplomáticas com Cuba

A decisão foi comunicada pelo chanceler interino do país, Yerko Núñez

17/01/2020 | REFLEXOS NO MERCADO

‘EUA fizeram um acordo de levar soja para China, mas não têm grão suficiente’

De acordo com Bartolomeu Braz, presidente da Aprosoja Brasil, a oferta norte-americana é menor após a quebra de safra e a capacidade de aumentar a produção é limitada neste momento

14/01/2020 | AUSTRÁLIAINCÊNDIOS

Fogo na Austrália é "catástrofe ecológica", diz cientista

A estimativa é de perda de 1 bilhão de animais

09/01/2020 | MUNDO

URGENTE! Boeing 737 que caiu no Irã foi atingido pelo sistema anti-mísseis

06/01/2020 | CONFLITOS E GUERRAS, MUNDO

“173rd Airborne Brigade” partiu hoje rumo ao Oriente Médio

02/01/2020 | MUNDO

Meio bilhão de animais foram mortos nos incêndios na Austrália

Cerca de 30% da população de coalas foi dizimada pelas chamas desde setembro e, ao todo, 17 pessoas perderam suas vidas

28/12/2019 | ISRAEL

Brasil e Israel assinam acordo de combate ao crime organizado

O acordo será publicado no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (30)

18/12/2019 | IMPEACHMENT, DONALD TRUMP

Câmara dos EUA aprova impeachment de Donald Trump

Julgamento segue para o Senado e deve ocorrer em janeiro

26/11/2019 | MUNDO

Brasil e EUA iniciam trâmites para ingresso imigratório automatizado

O programa Global Entry tem o objetivo de permitir ingresso imigratório facilitado e automatizado de cidadãos previamente credenciados

13/11/2019 | FAMÍLIA DO CRIME

Família brasileira é presa por comandar império de prostituição, escravidão e tráfico em Londres

‘Não existe isso de garotas cansadas’, disse um deles em grupo no WhatsApp