Siga-nos nas redes sociais:

Primeiro-ministro de Israel planeja comparecer à posse de Bolsonaro

Se comparecer, Netanyahu será o primeiro premiê israelense a visitar o Brasil desde a criação do país, em 1948 30/10/2018 - 19:23:24

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, deve comparecer à cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, em 1° de janeiro de 2019. Foi o que o próprio Netanyahu disse a Bolsonaro em conversa telefônica na segunda-feira (29) para parabenizá-lo pela vitória nas eleições.

Se comparecer, Netanyahu será o primeiro premiê israelense a visitar o Brasil desde a criação do país, em 1948.

Há pouco mais de um ano, em setembro de 2017, Netanyahu passou alguns dias na América Latina em um giro que incluiu Argentina, Colômbia e México. Segundo fontes ouvidas pela Folha de S.Paulo, o Brasil não foi incluído na viagem, na ocasião, porque Netanyahu preferiu esperar as eleições presidenciais no país.

Na mesma conversa telefônica com Bolsonaro, Netanyahu convidou o presidente eleito a visitar Israel e recebeu do capitão da reserva a promessa de que iria assim que a saúde melhorar. Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro afirmou que sua primeira viagem oficial, se eleito, seria a Israel.

"Tenho certeza de que sua eleição levará a uma grande amizade entre nossos povos e ao estreitamento dos laços entre o Brasil e Israel. Aguardamos sua visita a Israel", disse Netanyahu, segundo comunicado oficial.

Em sua conta no Facebook, Bolsonaro registrou a conversa com Netanyahu, afirmando que os "laços de amizade se traduzirão em acordos onde nossos povos serão os maiores beneficiados".

- Acabo de receber os cumprimentos do Primeiro Ministro de Israel Benjamin Netanyahu ao lado do Embaixador Yossi Shelley. Nossos laços de amizade se traduzirão em acordos onde nossos povos serão os maiores beneficiados.

Segundo o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, a conversa entre Netanyahu e Bolsonaro foi mais do que amigável: "Foi uma conversa excelente, aberta, entre amigos. Eles se encontraram apenas uma vez em Israel, há dois anos e meio, mas era possível sentir que havia um calor que é mais do que uma conversa de cortesia. Foi possível sentir que havia uma química".

A questão de uma possível transferência da embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém -seguindo o passo do presidente americano, Donald Trump- não foi levantada. Mas há certa expectativa de que a medida seja tomada, no futuro.

"É ainda cedo para falar disso", disse Yossi Shelley. "Vamos deixar que ele tome posse e forme seu governo."

O embaixador, que visitou Jair Bolsonaro horas depois da vitória nas urnas, na segunda-feira (29), contou que Netanyahu brincou afirmando que seu filho também se chama Jair (o nome do filho mais velho do premiê israelense é "Yair").

"Não há dúvida de que haverá uma mudança (no relacionamento entre Brasil e Israel)", disse Shelley. "Acho que quem escutou o seu discurso de vitória entende que ele vai mudar sua política externa. Israel é importante para o novo presidente porque ele disse isso em todos os momentos possíveis. Há uma simpatia em relação a Israel."

O deputado federal Jair Bolsonaro foi a Israel em maio de 2016 em uma visita organizada pelo ex-candidato à presidência Pastor Everaldo. Bolsonaro estava acompanhado de dois filhos, Eduardo e Flávio. Ele foi recebido pelo presidente do Knesset (o Parlamento de Israel), Yuli Edelstein. Já naquele momento, Bolsonaro afirmou que, se fosse eleito presidente, sua primeira visita oficial seria a Israel.

"O ciclo do PT está chegando ao final e peço a Deus que eles tenham consciência e que saiam sem prejudicar mais ainda o Brasil", disse Bolsonaro à Folha de S.Paulo, na ocasião.

Durante o governo Dilma Rousseff, o relacionamento diplomático entre Brasil e Israel foi afetado. Em 2014, durante um conflito entre Israel e o grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, o então ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, de chamar de volta ao país para consultas o embaixador em Tel Aviv, Henrique Sardinha Filho. Em reação, o então porta-voz da chancelaria de Israel, Yigal Palmor, qualificou o Brasil de "anão diplomático".

Dois anos depois, em agosto de 2016, o governo Rousseff não aceitou as credenciais do candidato ao cargo de embaixador de Israel em Brasília, Dani Dayan. A motivação teria sido o fato de que Dayan liderou, de 2007 a 2013, o Conselho Yesha (representante dos 500 mil colonos israelenses na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental).

Nos oito anos do governo Lula, o relacionamento não passou por muitas turbulências. Lula chegou a visitar o país, mesmo que tenha se recusado a colocar uma coroa de flores no túmulo do "pai" do sionismo, Theodor Herzl, o que causou em certo mal-estar. Por outro lado, Lula aceitou colocar flores no túmulo de ex-presidente palestino Yasser Arafat, em Ramallah (Cisjordânia), considerado como terrorista por muitos israelenses.  

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

28/10/2018 | MUNDO PLEITO

Votação no exterior é encerrada em 16 países

De acordo com o TSE, o balanço se refere aos locais de votação, em geral as próprias embaixadas do Brasil, que estão à frente no fuso horário

27/10/2018 | INTERNACIONAL

Chanceler saudita vê histeria internacional após morte de jornalista

"A questão tornou-se histérica. As pessoas estão culpando a Arábia Saudita antes de se completar a investigação",

20/10/2018 | MUNDO MIGRAÇÃO

Canadá emite recorde de vistos de residência para brasileiros

No ano passado, foram liberados 2.760 vistos, um aumento de 62% sobre o ano anterior

08/10/2018 | MUNDO ELEIÇÕES NO BRASIL

Imprensa internacional repercute vantagem de Bolsonaro

Os jornais The New York Times, Financial Times e El País e a rede de televisão britânica BBC emitiram alertas em seus aplicativos em todo o mundo após a confirmação do segundo turno

30/09/2018 | MUNDO

Passa de 800 o número de mortos na Indonésia devastada por terremoto e tsunami

Ainda não se sabe a extensão exata da tragédia, porque há áreas isoladas. Estima-se que 350 mil pessoas tenham sido afetadas.

25/09/2018 | MUNDO ASSEMBLEIA

Em discurso na ONU, Temer critica unilateralismo e intolerância

O debate geral deste ano tem como tema central Tornar a ONU Relevante para Todas as Pessoas: Liderança Mundial e Responsabilidades Partilhadas para Sociedades Pacíficas, Equitativas e Sustentáveis

17/08/2018 | MUNDO ITÁLIA

Motorista que ficou ‘à beira da morte’ em Gênova fala em ‘milagre’

Homem que ficou a poucos metros do abismo provocado pela queda da ponte ainda estará se recupera do choque

12/08/2018 | MUNDO TRAVESSIA

Trump e taxa de R$ 77 mil não inibem imigrantes brasileiros

A procura continua a mesma, inclusive por parte de famílias com filhos pequenos

10/08/2018 | MUNDO DEFESA

Secretário de Defesa dos EUA vem ao Brasil semana que vem

O Brasil e os Estados Unidos não mantêm acordos de aliança militar.

01/08/2018 | MUNDO PERU

França proíbe o uso de celular nas escolas

Ao entrar na escola, os estudantes terão de desligar seus dispositivos móveis, sejam celulares ou tablets.

24/07/2018 | MUNDO CENAS DE HORROR

Incêndios na Grécia: 60 mortos e mais de 170 feridos

Mulheres foram encontradas carbonizadas com os filhos, diz TV.

10/07/2018 | MUNDO JAVALIS SELVAGENS

Batalha vencida: todo o time é resgatado de gruta na Tailânda

O que poderia ter se tornado uma tragédia, acabou com um final feliz