Siga-nos nas redes sociais:

Ministra Damares fala contra aborto no Parlamento argentino

Damares se reuniu com parlamentares do Partido Celeste Provida, na Câmara dos Deputados da Argentina 31/05/2019 - 08:12:17

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, esteve em Buenos Aires, onde se reuniu com parlamentares do Partido Celeste Provida, na Câmara dos Deputados da Argentina. No encontro, que teve como objetivo firmar parcerias em defesa da vida desde a concepção, a ministra disse que a posição oficial do Brasil é pró-vida. 

"Este governo defende a vida desde a concepção", disse. "O debate do aborto no Brasil está em dois seguimentos. Ele está no Legislativo, onde temos propostas sendo discutidas, e no Judiciário. O Executivo não vai fazer interferência e, como ministra, não faço a militância. A minha história é conhecida, a minha posição pró-vida é conhecida".

O partido Celeste Provida é o primeiro partido político da Argentina que nasce com o objetivo principal de impulsionar a promoção e a defesa da vida humana desde a concepção até a morte natural, sendo taxativamente contra o aborto.

"Essa luta pró-vida do Brasil e [da] Argentina já é grande, estamos unidos há muito tempo, uns se inspirando nos outros", disse a ministra.

A partir de amanhã, Damares terá compromissos oficias na Reunião de Altas Autoridades Competentes em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados – RAADH, que este ano ocorre na capital argentina, país que exerce a presidência pro tempore do Mercosul.

No evento, a ministra defenderá parceria entre os países na busca por pessoas desaparecidas e a troca de experiências no enfrentamento à violência doméstica e de outros fenômenos relacionados ao bem-estar da família, como o suicídio e a automutilação.

A RAADH é integrada por sete comissões permanentes: Memória, verdade e justiça; Iniciativa Niñ@sul; Educação, cultura e direitos humanos; Discriminação, racismo e xenofobia; Pessoas com deficiência; Idosos; e Lésbicas, gays, trans e bissexuais (LGTB). Além disso, conta com grupos de trabalho sobre gênero e direitos humanos das mulheres e comunicação e direitos humanos.

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

15/03/2020 | MUNDO

Donald Trump testa negativo para o coronavírus; Mais províncias chinesas ficam livres

06/03/2020 | ITAMARATY

Brasil condena ataque à Embaixada dos EUA na Tunísia

A posição foi expressa em nota oficial divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores no início da noite de hoje.

31/01/2020 | CORONAVÍRUS, CHINA, MORTES

China tem mais de 200 mortos em consequência do coronavírus

Número de infecções confirmadas ultrapassa 9.600

27/01/2020 | DOAÇÃO DE PELE, QUEIMADURAS

Brasil envia pele humana para vítimas de acidente no Peru

Pele é utilizada como curativo biológico no tratamento de queimaduras

24/01/2020 | RELAÇÕES DIPLOMÁTICA

Bolívia suspende relações diplomáticas com Cuba

A decisão foi comunicada pelo chanceler interino do país, Yerko Núñez

17/01/2020 | REFLEXOS NO MERCADO

‘EUA fizeram um acordo de levar soja para China, mas não têm grão suficiente’

De acordo com Bartolomeu Braz, presidente da Aprosoja Brasil, a oferta norte-americana é menor após a quebra de safra e a capacidade de aumentar a produção é limitada neste momento

14/01/2020 | AUSTRÁLIAINCÊNDIOS

Fogo na Austrália é "catástrofe ecológica", diz cientista

A estimativa é de perda de 1 bilhão de animais

09/01/2020 | MUNDO

URGENTE! Boeing 737 que caiu no Irã foi atingido pelo sistema anti-mísseis

06/01/2020 | CONFLITOS E GUERRAS, MUNDO

“173rd Airborne Brigade” partiu hoje rumo ao Oriente Médio

02/01/2020 | MUNDO

Meio bilhão de animais foram mortos nos incêndios na Austrália

Cerca de 30% da população de coalas foi dizimada pelas chamas desde setembro e, ao todo, 17 pessoas perderam suas vidas

28/12/2019 | ISRAEL

Brasil e Israel assinam acordo de combate ao crime organizado

O acordo será publicado no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (30)

18/12/2019 | IMPEACHMENT, DONALD TRUMP

Câmara dos EUA aprova impeachment de Donald Trump

Julgamento segue para o Senado e deve ocorrer em janeiro