Siga-nos nas redes sociais:

Coronel do Exército venezuelano rompe com Maduro e pede ajuda humanitária

Ajuda humanitária cruzará fronteira de Venezuela com Brasil, promete povo indígena Pemon 10/02/2019 - 21:10:48

Rubén Alberto Paz Jiménez, coronel da ativa do Exército venezuelano, publicou nas redes um vídeo em que apoia Juan Guaidó como presidente interino.

Jiménez também pediu que seus colegas militares permitam a entrada de ajuda humanitária que começou a chegar na fronteira do país com a Colômbia.

“Como médico, reconheço a problemática questão sanitária que o país vive. Peço a todos os integrantes das Forças Armadas: permitam a entrada de ajuda humanitária”, afirmou.

Rubén Alberto Paz Jiménez, coronel da ativa do Exército venezuelano, publicou nas redes um vídeo em que apoia Juan Guaidó como presidente interino.

Jiménez também pediu que seus colegas militares permitam a entrada de ajuda humanitária que começou a chegar na fronteira do país com a Colômbia.

“Como médico, reconheço a problemática questão sanitária que o país vive. Peço a todos os integrantes das Forças Armadas: permitam a entrada de ajuda humanitária”, afirmou.

O Mais Terrível Ditador De Esquerda em atividade na América do Sul ainda está vivo. Será que ele vai cair? Acompanhe aqui!
Ajuda humanitária cruzará fronteira de Venezuela com Brasil, promete povo indígena Pemon

 

PUERTO ORDAZ, Venezuela (Reuters) - Na Venezuela, os Pemon, povo indígena que vive na fronteira com o Brasil, estão determinados a permitir a entrada de qualquer ajuda estrangeira que chegue ao país, mesmo que isso signifique bater de frente com as forças de segurança venezuelanas e o governo do presidente Nicolás Maduro.

Em meio à hiperinflação e a uma economia em colapso, o que tem resultado em casos de desnutrição e no êxodo de milhões de pessoas, a ajuda humanitária se tornou um dos pontos críticos em uma cada vez mais grave crise política.

Seis líderes da comunidade Pemon que vive no município de Grand Sabana, na fronteira com o Brasil, disseram à Reuters que a população em necessidade deve ignorar qualquer politização da ajuda humanitária.

A área de Gran Sabana, composta por campos planos com imensos chapadões esparsos e que fica no sul do estado de Bolívar, abriga a única via pavimentada que liga o Brasil e a Venezuela.

"Estamos fisicamente preparados – sem armas – e dispostos a abrir a fronteira para receber a ajuda humanitária", disse o prefeito de Gran Sabana, Emilio Gonzales, à Reuters. "Nem a Guarda Nacional nem o governo podem parar isso."

As comunidades indígenas gozam de um grau maior de autonomia em relação a outros grupos naVenezuela.

O governador de Bolívar e o chefe militar para a região de Guayana, que engloba os estados de Bolívar e Amazonas, não estavam disponíveis para comentar sobre o assunto.

"Somos os nativos de Gran Sabana e não vamos permitir que alguns generais de fora decidam por nós", disse Jorge Perez, conselheiro regional para as comunidades indígenas. "Somos as autoridades legítimas."

Perez disse que faz visitas diárias ao hospital local, onde pacientes e médicos se desesperam juntos pela falta de remédios. "Para qualquer emergência eles estão nos levando para o Brasil – é vergonhoso. O hospital de Boa Vista está cheio de pacientes venezuelanos", disse.

Nos últimos anos, a capital de Roraima tem sido o destino de dezenas de milhares de venezuelanos que fogem da crise em seu país. O Monte Roraima, de 2,8 mil metros de altitude e que fica encravado na fronteira, é território sagrado para os Pemon e considerado um símbolo espiritual por muitosvenezuelanos.

O prefeito Gonzalez disse que as autoridades no Brasil ainda não o informaram sobre uma data precisa para a chegada de carregamentos de ajuda humanitária na fronteira.

Uma representante do governo brasileiro não quis comentar sobre ajuda humanitária, mas confirmou que o transporte via terrestre até Gran Sabana é uma possibilidade.

Até o momento, a oposição venezuelana confirmou a chegada somente de ajuda em Cúcuta, na fronteira com a Colômbia, onde os carregamentos estão sendo armazenados após as autoridadesvenezuelanas deixarem claro que não permitirão a entrada no país. 

Juan Guaidó, o auto-proclamado presidente interino da Venezuela, prometeu a chegada de ajuda humanitária à população e negociou o envio de medicamentos e alimentos com Estados Unidos, Canadá, Brasil, Colômbia e outros países da região. Maduro, no entanto, nega a autorização para entrada de ajuda e esta semana disse que os venezuelanos não são "pedintes.

O governo venezuelano fechou a fronteira com a Colômbia para impedir a passagem de caminhões.

Por Maria Ramirez

Fonte: O Antagonista/Reuters/Estadão

Veja tambem

19/06/2019 | EMBRAER, KC-390, FAB, PARIS AIR SHOW

Embraer exibe cargueiro KC-390 na Feira de Paris

O avião pode transportar cargas e veículos militares

07/06/2019 | JAPÃO,. BRASIL, VENEZUELA, IMIGRANTES, REFUGIADOS

Japão oferece ajuda financeira ao Brasil em apoio a venezuelanos

Brasil recebeu 96 mil refugiados

31/05/2019 | MUNDO VOTAÇÃO

Ministra Damares fala contra aborto no Parlamento argentino

Damares se reuniu com parlamentares do Partido Celeste Provida, na Câmara dos Deputados da Argentina

23/05/2019 | MUNDO SETORES

Trabalhadores da Petrobras fazem greve geral em Montevidéu

Os trabalhadores da MontevideoGas decidiram paralisarem as atividades

11/05/2019 | GRUPO PARLAMENTAR, COMÉRCIO EXTERIOR, BRASIL

Cazaquistão quer intensificar relações com o Brasil, diz embaixador

Os dois países recriaram um grupo parlamentar

09/05/2019 | MUNDO CRISE

Serviço secreto da Venezuela prende vice-presidente do Parlamento

O anúncio foi feito pelo próprio Edgar Zambrano - número 2 de Juan Guaidó na Assembleia Naciona

27/04/2019 | FORÇA NACIONAL MOÇAMBIQUE

Brasileiros participam de buscas após novo ciclone atingir Moçambique

Catorze bombeiros da Força Nacional embarcaram para a cidade de Pemba

16/04/2019 | NOTRE-DAME, CATEDRAL, INCÊNDIO

França pede doações e avalia danos na Notre-Dame

Primeiras ofertas foram anunciadas nesta terça-feira(16)

30/03/2019 | INTERNACIONAL

Missão brasileira viaja a Moçambique para ajudar vítimas de ciclone

O apoio humanitário atende a pedido feito pelo presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, ao presidente Jair Bolsonaro

24/03/2019 | MUNDO CARACAS

Com tropas, aviões militares russos pousam na Venezuela

As aeronaves estariam levando uma autoridade de defesa russa e quase cem soldados, segundo informações das agências de notícias

03/03/2019 | MUNDO VATICANO

Papa diz que políticos sem sabedoria prejudicam a sociedade

Francisco ainda pediu para os fiés não fazerem fofocas

03/03/2019 | CRISE VENEZUELANA RÚSSIA EUA

Rússia propõe aos Estados Unidos dialogar sobre a crise venezuelana

Rússia propõe aos Estados Unidos dialogar sobre a crise venezuelana