Siga-nos nas redes sociais:

Burocracia cubana emperra porto de Mariel

Obra inaugurada em janeiro de 2014 caminha a passos lentos, apesar dos incentivos fiscais 28/04/2018 - 11:10:47

ISABEL FLECK - Um imenso canteiro de obras circunda hoje o porto de Mariel, inaugurado em janeiro de 2014 em Cuba, com a presença da então presidente Dilma Rousseff.

Quatro anos depois de oficialmente criada, a Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel, a 45 km de Havana, caminha visivelmente a passos lentos e, apesar dos incentivos fiscais, não se tornou efetivamente atrativa para empresas brasileiras diante de toda a burocracia que envolve qualquer investimento estrangeiro em Cuba.

Nos governos Lula e Dilma, o Brasil financiou, por meio do BNDES, a ampliação e modernização do porto pela Odebrecht, no valor de US$ 682 milhões (R$ 2,3 bilhões no câmbio atual). Na época, o governo defendeu que o investimento abriria oportunidades para empresas brasileiras.

No entanto, até agora só duas empresas brasileiras - e que já tinham operação na ilha há mais de dez anos- apostaram e tiveram projetos aprovados na zona de desenvolvimento: a Souza Cruz, presente no país desde 1995, e a empresa de logística Fidas Brasil -braço da Fidas Enterprises, com sede no Panamá e que está em Cuba há 17 anos.

No fim de 2017, 75 empresas brasileiras participaram da Feira Internacional de Havana. Algumas chegaram a prospectar o investimento em Mariel, mas descartaram diante das atuais condições impostas pelo governo cubano.

Mariel já é mais atrativa que o restante do país, com isenção de impostos nos primeiros dez anos, por exemplo.

No entanto, para quem não está acostumado com o modelo cubano, o ainda reticente tratamento que o regime dá aos investimentos estrangeiros é um obstáculo.

Secretário-geral da ONU pede que acordo das Coreias comece rápido

A burocracia e as incertezas financeira e monetária afastam interessados, segundo um empresário ouvido pela reportagem que pediu para não ser identificado. Outro entrave é a contratação obrigatoriamente indireta, por meio do Estado cubano, de mão de obra local.

É preciso ainda passar por um processo de escolha rigoroso pelo regime, que já começa na emissão do visto de prospecção de negócios, ainda no Brasil. Depois, há reuniões com os conglomerados estatais responsáveis pelo setor específico em Cuba -grande parte deles operada por militares.

Só então pode-se entrar na lista de fornecedores do governo, que escolherá, no momento em que surgir a demanda por determinado negócio, qual empresa poderá avançar. Não há nada parecido com um processo de licitação.

Na escolha pelo governo cubano, entram critérios subjetivos como afinidade política com o país de origem da empresa, mas também a preferência dada a credores do regime.

Segundo dados do governo, até agora 34 projetos de 15 países, além de Cuba, foram aprovados na zona de Mariel -com maior presença da Espanha, que tem oito. O investimento total seria de US$ 1,2 bilhão.

A Souza Cruz é uma das que têm investimento com capital misto, por meio da joint venture Brascuba, com a cubana Tabacuba. A Brascuba construirá na zona de Mariel uma fábrica, na qual pretende dobrar, em dez anos, a produção da atual unidade em Havana, de 4,5 bilhões de cigarros por ano -sendo 4 bilhões para o mercado cubano.

O investimento é de US$ 116 milhões, sendo metade da Souza Cruz. A construção deve começar em maio e a expectativa é que a fábrica fique pronta no ano que vem.

O projeto da Fidas Brasil, que é 100% capital estrangeiro, está menos avançado, porque as mudanças feitas pelo governo de Donald Trump em 2017 atrapalharam as negociações para o financiamento.

A estimativa é de um investimento de US$ 8 milhões e contratação de 60 funcionários locais.

Algumas empresas, no entanto, resolveram não investir, como a de fios cirúrgicos Bioline, presente no mercado cubano há alguns anos.

Seus representantes dizem não ter interesse em investir na zona do porto de Mariel porque, além de seu produto não se enquadrar no modal marítimo, há outros obstáculos na ilha.

"Não é possível realização da produção em solo cubano pela necessidade de supervisão e mão de obra qualificada", disse a empresa, em nota.

A Odebrecht, que em 2014 estudava instalar uma fábrica de transformação de plástico na zona de desenvolvimento, informou à reportagem "não possuir nenhum projeto em Cuba atualmente".

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

08/10/2018 | MUNDO ELEIÇÕES NO BRASIL

Imprensa internacional repercute vantagem de Bolsonaro

Os jornais The New York Times, Financial Times e El País e a rede de televisão britânica BBC emitiram alertas em seus aplicativos em todo o mundo após a confirmação do segundo turno

30/09/2018 | MUNDO

Passa de 800 o número de mortos na Indonésia devastada por terremoto e tsunami

Ainda não se sabe a extensão exata da tragédia, porque há áreas isoladas. Estima-se que 350 mil pessoas tenham sido afetadas.

25/09/2018 | MUNDO ASSEMBLEIA

Em discurso na ONU, Temer critica unilateralismo e intolerância

O debate geral deste ano tem como tema central Tornar a ONU Relevante para Todas as Pessoas: Liderança Mundial e Responsabilidades Partilhadas para Sociedades Pacíficas, Equitativas e Sustentáveis

17/08/2018 | MUNDO ITÁLIA

Motorista que ficou ‘à beira da morte’ em Gênova fala em ‘milagre’

Homem que ficou a poucos metros do abismo provocado pela queda da ponte ainda estará se recupera do choque

12/08/2018 | MUNDO TRAVESSIA

Trump e taxa de R$ 77 mil não inibem imigrantes brasileiros

A procura continua a mesma, inclusive por parte de famílias com filhos pequenos

10/08/2018 | MUNDO DEFESA

Secretário de Defesa dos EUA vem ao Brasil semana que vem

O Brasil e os Estados Unidos não mantêm acordos de aliança militar.

01/08/2018 | MUNDO PERU

França proíbe o uso de celular nas escolas

Ao entrar na escola, os estudantes terão de desligar seus dispositivos móveis, sejam celulares ou tablets.

24/07/2018 | MUNDO CENAS DE HORROR

Incêndios na Grécia: 60 mortos e mais de 170 feridos

Mulheres foram encontradas carbonizadas com os filhos, diz TV.

10/07/2018 | MUNDO JAVALIS SELVAGENS

Batalha vencida: todo o time é resgatado de gruta na Tailânda

O que poderia ter se tornado uma tragédia, acabou com um final feliz

07/07/2018 | MUNDO TEMPESTADES

Tailândia tem 4 dias para salvar jovens; resgate pode ficar para 2019

Percurso de ida e volta do ponto onde o grupo se encontra isolado até a parte externa da caverna é feito por mergulhadores profissionais em cerca de 11 horas

05/07/2018 | DRAMA A 1,200-MT

Meninos na Caverna: o que aconteceu e quando eles serão tirados de lá?

O drama começou no dia 23 de junho, quando uma enchente repentina surpreendeu o grupo formado por 12 garotos de um time de futebol e seu treinador

30/06/2018 | MUNDO CHICAGO

Drama de 58 filhos de brasileiros será discutido pelo Itamaraty nos EUA

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, coordenará a reunião com os cônsules brasileiros nos EUA, México e Canadá