Siga-nos nas redes sociais:

Ministério da Saúde quer distribuir mais remédios gratuitos

Hoje, 26 deles já são distribuídos sem nenhum custo para o consumidor 11/05/2018 - 08:02:53

O Ministério da Saúde estuda uma nova mudança no programa Farmácia Popular, que envolve a distribuição de remédios sem custo ou de preço reduzido para o cidadão. Uma das propostas é estender a gratuidade para os 42 produtos que fazem parte do programa. Hoje, 26 deles já são distribuídos sem nenhum custo para o consumidor. As alterações, no entanto, são criticadas pelo setor farmacêutico.

A estratégia de estender a gratuidade para todo o Farmácia Popular tem como objetivo permitir que os gastos do programa possam ser levados em consideração para o cálculo do mínimo que tem de ser gasto pela União para a área da Saúde.

Hoje, como em 16 produtos há copagamento do consumidor, que arca com 10% do preço do produto, essa despesa não pode ser considerada como gasto em saúde.

A extensão da gratuidade para outros 16 medicamentos seria ainda uma alternativa para o ministério tentar compensar o crescente gasto com o programa. O raciocínio é: se a despesa é inevitável, que ele possa, pelo menos, ser considerado como gasto em saúde.

Ao mesmo tempo, a pasta quer reduzir os custos. Cálculos do setor produtivo indicam que o gasto com o Farmácia Popular cresceu 274% entre 2011 e o ano passado.

De acordo com o ministério, dos R$ 2,8 bilhões do Farmácia Popular, apenas R$ 1,2 bilhão é empregado na compra de medicamentos. Aproximadamente R$ 800 milhões são usados para pagar impostos e os R$ 800 milhões restantes, para pagar o setor varejista.

No programa, farmácias credenciadas podem vender remédios contidos em uma lista preparada pelo ministério com descontos de 90%. Alguns medicamentos para asma, hipertensão e diabetes são dados de forma gratuita.

O valor da diferença ou o preço total, no caso dos remédios gratuitos, é pago pelo Ministério da Saúde. O problema é que, com essa transação, o governo acaba arcando indiretamente impostos que o setor varejista paga para Estados.

Para tentar evitar esses impostos, a alternativa estudada é que a pasta se encarregue de fazer a compra para distribuição nas farmácias credenciadas. A ideia se assemelha a que foi cogitada pelo ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), mas abandonada por esbarrar em problemas jurídicos. O Farmácia Popular é um dos programas federais de saúde com mais popularidade na classe média.

Resistência

Ministro da Saúde que assumiu há pouco mais de um mês, Gilberto Occhi, já começou a sondar o setor produtivo. O presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), Nelson Mussolini, avisou ser contrário. "A coparticipação existe em todos os países e evita desperdícios", defendeu.

"Hoje, todos podem participar do programa. Basta ter uma receita, seja de médico particular ou da rede pública", observou Sérgio Mena Barreto, da Associação Brasileira da Rede de Farmácia e Drogaria (Abrafarma). "Já alertamos que a mudança é insustentável. Vai haver descredenciamento em massa assim que as farmácias esgotarem seus estoques e tiverem de fazer novas compras." 

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

09/10/2018 | DEU A LOUCA NO COMÉRCIO

Procon é parceiro da ACES em grande promoção do comércio

O comércio funcionará até às 20h na quinta-feira, 11 e no sábado, 13.

08/10/2018 | CURSO / DERIVADO DO LEITE

Sinop Energia realiza curso de Derivados do Leite para famílias remanejadas

Técnicas para fabricação de queijos tipo muçarela, minas frescal, minas frescal temperado, frescal com baixo teor de gordura, meia cura tradicional, coalho, ricota e ricota temperada foram alguns dos assuntos abordados pelo Senar

08/10/2018 | TCHÓ E BÉPPI

Clipe Véia Tchau será exibido pela primeira vez no dia 14 de outubro no Ditado Popular de Sinop

Uma nova história em áudio e vídeo

08/10/2018 | ABUTRE'S / MOTO CLUBE SINOP

Moto Clube reconhecido pela ONU por suas ações sociais inaugura subsede em Sinop

Show de inauguração com três bandas de rock contará com arrecadação de alimentos não perecíveis que vão beneficiar mais de 80 famílias sinopenses

07/10/2018 | ELEIÇÕES2018 JUSTIFICATIVA DE VOTO

Eleitores em trânsito podem justificar ausência até as 17h

Os eleitores que estiverem fora do seu domicílio eleitoral precisam informar à Justiça Eleitoral o motivo de não terem votado.

05/10/2018 | EMPREENDEDORISMO

Empreendedores inauguram shopping em local estratégico de Sinop

A inauguração foi no início da noite de ontem, quinta-feira, 04.

03/10/2018 | COMPROMISSO

Termo de Compromisso garante benefícios para pescadores da Colônia Z-16

O documento foi assinado pela diretoria da Sinop Energia e presidência da Colônia de pescadores Z-16, na última sexta-feira (28), em Sinop, e reúne informações, onde ambas as partes se comprometem em cumprir vários pontos.

01/10/2018 | TRAGÉDIA

Três trabalhadores morrem soterrados em obra de drenagem de rua em MT

Dois deles já foram localizados sem vida.

27/09/2018 | PARANATINGA

Advogado invade gabinete, discute com juiz, o agride com socos no rosto e é preso

Testemunhas disseram que advogado tentou enforcar o juiz e o agrediu com socos no rosto, no peito e no queixo

24/09/2018 | DIA DA ÁRVORE

Atividades de educação ambiental marcam Dia da Árvore no município de Cláudia

Durante toda a semana, várias atividades foram realizadas, com destaque para o pit stop, realizado na região central da cidade com a entrega de mais de 300 sementes de Ypê (amarelo e rosa) e alecrim.

22/09/2018 | CASO XUXA

Xuxa quebra o silêncio sobre Marlene Mattos e confessa traição de Pelé

Artista e empresária tinham forte ligação, mas um desentendimento rompeu com a parceria. Em entrevista, Xuxa afirmou que já foi roubada na carreira

21/09/2018 | ECONOMIA MOEDA AMERICANA

Dólar fecha semana com maior queda acumulada desde julho de 2017

Dólar fecha semana com maior queda acumulada desde julho de 2017