Siga-nos nas redes sociais:

País pode acelerar crescimento em 2019 se começar ajuste no 1º semestre

Com juro e inflação baixos, mão de obra disponível e capacidade ociosa, há chance de que o País cresça além de seu potencial médio 07/10/2018 - 10:15:59

O Brasil escolhe hoje um novo presidente com um cenário favorável para o crescimento, ainda que a oportunidade tenha sido aberta por um quadro econômico perverso: dois anos de recessão profunda seguidos de outros dois de promessas frustradas. Com juro e inflação baixos, mão de obra disponível e capacidade ociosa, há chance de que o País cresça além de seu potencial médio - de cerca de 2% ao ano - a partir de 2019. Mas, para a recuperação não ficar de novo na intenção, economistas dizem que o novo ocupante do Palácio do Planalto tem uma tarefa urgente: definir a solução para o déficit fiscal já no primeiro semestre.

Endereçar medidas de corte de gastos que amenizem o rombo nas contas públicas - o que deve passar pela reforma da Previdência - é a única forma de tirar o setor produtivo do atual estado de torpor. "Todo mundo concorda que a agenda de reformas na área fiscal é essencial e daria ao País espaço para crescer", diz Mário Mesquita, economista-chefe do Itaú Unibanco. Parece simples, mas não é: as condições para a recuperação estão dadas desde 2017, mas tirar do papel a ideia de controle de gastos tem sido o desafio. Neste ano, as previsões para a expansão do PIB chegaram a 3%, mas agora estão em pouco mais de 1%.

Governo gasta 20% do Orçamento com pessoal

A chance de usar o pós-crise como alavanca de crescimento exige uma política econômica clara, diz Samuel Pessôa, pesquisador do Ibre/FGV. Ele vê a questão fiscal como prioridade zero. E, como a solução terá de passar por uma costura política habilidosa do novo presidente, ele recomenda que o trabalho comece a ser feito ainda em 2018, para que o País ganhe tempo precioso em 2019. "A verdade é que, nos últimos dois anos, os políticos resolveram fazer greve", diz Pessôa. "O Congresso quer se abster de arbitrar o conflito de distribuir riquezas e fazer o Estado brasileiro caber dentro da própria capacidade."

O cronômetro para que o presidente eleito apresente solução viável para as contas públicas será disparado assim que o resultado das urnas for revelado, reitera Simão Silber, professor da FEA/USP. E, ainda que o rombo do setor público não supere os R$ 120 bilhões este ano - abaixo da "meta negativa" de até R$ 163 bilhões -, o Planalto precisará dar um recado claro sobre a capacidade de pagar sua dívida antes de agosto do ano que vem, quando o Orçamento de 2020 deve seguir ao Congresso. "O primeiro semestre será decisivo para o Brasil."

É só a partir da solução de problemas estruturais que o País poderá ir além da recuperação do que a economia perdeu durante a recessão, afirma o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper. "Hoje, o cenário de crescimento é, na realidade, a recuperação do que perdemos. A chance de ampliarmos o crescimento sustentável, ao longo de vários anos, é muito baixa." 

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

17/02/2019 | ECONOMIA TRABALHADORES

Governo começa a pagar na terça-feira abono salarial de fevereiro

Valores variam entre R$ 84 a R$ 998; em todo o calendário, serão pagos R$ 16,3 bilhões

16/02/2019 | MERCADO FINANCEIRO

IGP-10 sobe 0,40% em fevereiro com alta nos preços no atacado, diz FGV

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) passou a subir 0,40 por cento em fevereiro, contra queda de 0,26 por cento em janeiro, com maior pressão dos preços de minério de ferro, leite in natura e cana-de-açúcar no atacado

15/02/2019 | ECONOMIA MERCADO FINANCEIRO

Bolsa fecha em alta de mais de 2% após proposta para Previdência

Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, saltou de 96.632,65 pontos às 17h08 para 97.100,92 pontos às 17h09

14/02/2019 | AGRICULTURA FAMILIAR SEMENTE, CRIOULA

Agricultores familiares debatem importância da semente crioula

Plantio da semente é feito sempre da mesma forma, sem interferência

13/02/2019 | EXPORTAÇÃO, PORTOS ANTAQ

Portos movimentaram 1,117 bilhão de toneladas de cargas em 2018

Os portos públicos movimentaram 374 milhões de toneladas em 2018, um aumento de 2,6% em comparação com 2017, quando foram movimentados 365 milhões de toneladas.

12/02/2019 | COPOM, INFLAÇÃO, BANCO CENTRAL

Inflação está em níveis “confortáveis”, diz ata do Copom

Para 2019, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabeleceu meta de inflação de 4,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

11/02/2019 | ECOLOGIA, ENERGIA EÓLICA

Brasil, EUA e México lideram produção de energia eólica nas Américas

Continente americano instalou 11,9 GW de capacidade em 2018

08/02/2019 | FERNANDO FRAGA

Receita abre consulta a lote da malha fina do IR

A lista com os nomes estará disponível a partir das 9h no site da Receita na internet.

06/02/2019 | TABELA DO FRETE

Tabela do frete elevou inflação e reduziu PIB em R$ 7 bilhões, diz CNI

Impacto econômico da medida é descrito em estudo feito pela entidade

05/02/2019 | BOVESPA BOLSA DE VALORES DÓLAR

Ibovespa cai 0,28% e dólar fecha em R$ 3,66

O Euro também sofreu desvalorização e encerrou o dia custando R$ 4,18, uma queda de 0,28%.

05/02/2019 | BRASIL

Tecnologia Bt contribui para aumento do PIB

Houve aumento de R$ 2,8 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB)

04/02/2019 | ECONOMIA PREÇOS

Etanol cai em 14 Estados e no DF, diz ANP

O preço médio recua 0,57% no País