Siga-nos nas redes sociais:

Governo libera mais R$ 1,2 bilhão para gastos sociais de prefeituras

Repasse da assistência social em 2017 para os municípios brasileiros alcançou o patamar mais alto da série histórica iniciada em 2011, diz ministro 23/12/2017 - 10:43:27

O governo federal liberou R$ 2,8 bilhões para todas as prefeituras brasileiras neste ano para o custeio de atividades na área de assistência social, como o financiamento das unidades de acolhimento. Só nesta semana, depois da liberação de recursos que estavam bloqueados no Orçamento, foram repassados R$ 1,2 bilhão.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, o repasse da assistência social em 2017 para os municípios brasileiros alcançou o patamar mais alto da série histórica iniciada em 2011. "Conseguimos zerar os passivos deixados pela gestão anterior. Vamos entrar 2018 com as contas em dia."

Mas, para o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, a grande preocupação é em relação ao corte que foi feito no orçamento de 2018 para essa área. "Estamos extremamente preocupados. O corte é muito grande. O grande penalizado é o cidadão porque o governo vai cortar áreas numa área muito sensível", afirmou.

Ele disse que se encontrou com o ministro Terra e o presidente Michel Temer para alertá-los sobre esse "grande drama". "A prefeitura é um executor dos programas do governo federal. No momento de cortes, os cidadãos que precisam desses recursos não procuram a União ou o Estado, ele vai atrás da prefeitura", afirma.

Os recursos repassados aos municípios esta semana não compõem as negociações paralelas que o Planalto fez com os prefeitos para a aprovação da reforma da Previdência. O presidente Temer prometeu, no meio dessas negociações, ampliar os investimentos nos municípios em R$ 3 bilhões para o 2018, além de um auxílio financeiro de R$ 2 bilhões ainda em 2017.

Receita

Entre novembro e dezembro, a equipe econômica fez dois desbloqueios de despesas do Orçamento, um de R$ 7,5 bilhões e outro de R$ 5 bilhões, anunciado na última quarta-feira. As verbas para a assistência social não são gastos obrigatórios, ou seja, o governo dependia de uma melhora da arrecadação para liberar os recursos.

Há um ano e meio, informou Terra, a União tinha uma dívida de R$ 1,3 bilhão relativo a oito meses de pagamentos que não foram feitos entre 2015 e 2016, durante o governo Dilma.

Segundo o secretário executivo do ministério, Alberto Beltrame, por conta dos atrasos, as prefeituras tiveram dificuldades para manter a prestação dos serviços em dia. Agora, disse, vão começar 2018 - ano de campanha eleitoral - numa situação muito melhor para a prestação de serviços na área social.

"Para o prefeito, mais importante que o orçamento é manter o fluxo de caixa", disse. Pelos cálculos do secretário, os chamados "restos a pagar" (despesas transferidas de um ano para o outro) devem ficar em torno de R$ 100 milhões.

Os recursos são basicamente usados em serviços como as unidades de acolhimento, que funcionam como moradia provisória para indivíduos e famílias afastadas temporariamente do seu núcleo e se encontram em situação de abandono ou ameaça. Também vão para os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), uma espécie de porta de entrada da assistência social, e para os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), que oferecem serviços para pessoas com deficiência, idosos e suas famílias e indivíduos em situação de risco. 

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

23/09/2018 | BLOQUEIO DE CELULARES, ANATEL

Celulares irregulares serão notificados a partir deste domingo

Bloqueio dos aparelhos começa em dezembro, usuários serão informados

22/09/2018 | GERAÇÃO DE EMPREGOS, MINISTÉRIO DO TRABALHO

País registra criação de 110 mil novas vagas de trabalho em agosto

Com os dados, o nível de estoque do emprego formal aumentou para 38,4 milhões

20/09/2018 | MERCADO FINANCEIRO

‘Bolsa de Mercadorias’: uma nova oportunidade para você

Associado da ABCZ pode adquirir o serviço ‘Desenvolvimento Rural Integrado’ com 15 % de desconto. A empresa que prestará o serviço é a Tac Force Assessoria Agropecuária Ltda.

19/09/2018 | MONITOR DO PIB, FGV, ECONOMIA

FGV: economia brasileira recuou 0,5% no trimestre encerrado em julho

Na comparação com o trimestre encerrado em julho de 2017, no entanto, houve um crescimento de 0,5%.

18/09/2018 | INVESTIMENTOS FGV FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

Intenção de investimentos da indústria recua 3,1 pontos no trimestre

O indicador busca antecipar as tendências econômicas no país a partir da disseminação do ímpeto de investimento entre as indústrias.

17/09/2018 | ECONOMIA MOEDA

Mercado espera que dólar oscile principalmente entre 1° e 2° turnos

Especialistas projetam mais oscilação do dólar nas próximas semanas

16/09/2018 | MERCADO FINANCEIRO

Importadores reduzem compras em 30% com disparada do dólar

Moeda norte-americana atingiu a maior cotação desde o início do Plano Real

15/09/2018 | MERCADO FINANCEIRO

Após cotação recorde na véspera, dólar ronda patamar de R$ 4,20

Após cotação recorde na véspera, dólar ronda patamar de R$ 4,20

15/09/2018 | CORREIOS, INDENIZAÇÃO A CARTEIROS

Correios terão que pagar indenização por expor carteiros a insegurança

A ação foi movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Cabe recurso ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

14/09/2018 | ECONOMIA / MERCADO

Em visita ao Ceasa/MT, Leitão reitera compromisso com a agricultura familiar

Atualmente o Ceasa/MT é responsável pelo abastecimento da maior parte das redes supermercadistas de Cuiabá, Várzea Grande e região.

14/09/2018 | SEGURANÇA PÚBLICA

Estados perdem competitividade por causa de violência, aponta pesquisa

Na área de segurança pública, passou de 5º colocado (em 2015) para 20º (em 2018).

13/09/2018 | ECONOMIA VENDAS MERCADO

Setor de cachaça faturou mais de R$ 10 bilhões em 2017

No Dia Nacional da Cachaça, produtores pedem mudanças em impostos