Siga-nos nas redes sociais:

Bolsonaro defende meta para o câmbio em entrevista a site

Atualmente, o Banco Central estabelece uma meta de inflação e toma as suas decisões de política monetária com foco nessa meta. 28/10/2018 - 08:10:07

Às vésperas das eleições, o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) defendeu a adoção de uma dupla meta para o Banco Central, que olharia não só para a inflação, como é o procedimento atual, mas também para o câmbio. 

Em entrevista por telefone ao Site Poder 360 na sexta-feira (26), Bolsonaro recomendou ainda que o Banco Central deixe a posição de mero espectador e passe a atuar com "inteligência". Como exemplo, citou a situação de um alimento em falta e seus efeitos sobre a inflação. 

"Por exemplo, de uma forma bem leiga: se um produto agrícola corre risco de faltar no mercado por alguma razão e isso pode representar uma alta da inflação. O comando do Banco Central terá de ter inteligência de apontar esse risco, e não apenas ficar sentado e aumentando a taxa de juros se a inflação sobe. Terá de ter iniciativa", disse Bolsonaro em entrevista ao site.

Atualmente, o Banco Central estabelece uma meta de inflação e toma as suas decisões de política monetária com foco nessa meta. 

O câmbio no Brasil, segundo o tripé macroeconômico estabelecido no fim da década de 1990, é flutuante.

O Banco Central entra no mercado apenas para conter movimentos de alta instabilidade. 

Segundo economistas, a China é um dos poucos países que impõe algum tipo de controle ao câmbio.

Entre outras razões, mantém a sua moeda competitiva para favorecer exportações. O país já foi criticado por Bolsonaro por ser um predador que quer dominar setores cruciais da economia brasileira. 

Entre os economistas que acompanham a política monetária, meta de câmbio é vista como um modelo velho, sem sucesso nem na teoria econômica nem na prática. 

A experiência mostra, argumentam esses críticos, que o controle do câmbio traz transtornos operacionais para empresas e pessoas que usam moeda estrangeira, alimenta o câmbio paralelo e leva a crises cambiais e monetárias.

O capitão da reserva assegurou, no entanto, que a independência política do BC está garantida, "para que nenhum político queira influir". 

"Eu falei para o Paulo Guedes: temos de estabelecer metas para dólar, inflação. Aí, a taxa de juros. O presidente do Banco Central terá liberdade para decidir dentro de parâmetros. O controle da inflação não pode ser apenas taxa de juros", afirmou. 

O programa do PT estabelecia um mandato dual ao Banco Central, com base na inflação e no emprego, como ocorre nos EUA.

Em aceno ao mercado financeiro, o candidato Fernando Haddad abandonou a ideia.

Bolsonaro afirmou ainda que o economista Paulo Guedes -futuro ministro da Fazenda, caso seja eleito- já tem uma lista de nomes para a equipe econômica, mas Onyx Lorenzoni, cogitado para assumir a Casa Civil, é quem baterá o martelo final. Se eleito, o capitão da reserva disse ao site que vai começar a divulgar os nomes para a sua equipe já na semana que vem. O time completo, no entanto, será conhecido só em dezembro.

Para o comando do Banco Central, diz o site, o candidato afirmou que o nome pode ser conhecido já na próxima semana. 

Embora não tenha relevado esses nomes, é sabido que o atual presidente do BC, Ilan Goldfajn, é cogitado. "Nem todos os que estão com o Temer não prestam e nem todos prestam", disse o capitão. Com informações da Folhapress.

Fonte: NOTICIAS AO MINUTO

Veja tambem

20/01/2019 | ECONOMIA BLOCO COMERCIAL

Bolsonaro quer despolitizar Mercosul e reduzir taxa de importação

Não ficará no radar do Mercosul avançar em direção a uma moeda comum ou qualquer inovação que comprometa a independência dos países

19/01/2019 | BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO B3 IBOVESPA

Bolsa fecha semana em alta e índice de desempenho bate recorde

Dólar encerra período com valorização de 0,23%

18/01/2019 | MERCADO FINANCEIRO

Índices acionários chineses têm 3ª semana de ganhos com otimismo comercial

Os índices acionários chineses fecharam em alta nesta sexta-feira, registrando a terceira semana consecutiva de ganhos, impulsionados pelas expectativas de que Pequim e Washington possam fechar um acordo para encerrar a guerra tarifária entre os dois país

17/01/2019 | SUÍNOS

Suínos: Exportação e custo menor podem garantir ano mais positivo

Depois de atravessar um 2018 desafiador, o setor suinícola está mais otimista, à espera de uma recuperação em 2019

17/01/2019 | ECONOMIA PAGAMENTO

Pis/Pasep começa a ser pago hoje

A partir de hoje (17), trabalhadores da iniciativa privada podem procurar a Caixa Econômica Federal

17/01/2019 | ECONOMIA CONTAS

Estados fazem pressão por socorro federal

A sede do Ministério da Economia recebeu ontem uma romaria de governadores pedindo ajuda da União para equilibrar suas contas

16/01/2019 | PRODUÇÃO TOTAL DE PETRÓLEO E GÁS, BOED

Produção total de petróleo e gás da Petrobras atinge meta para 2018

A Petrobras identificou entre os principais destaques da produção em 2018 a entrada em operação de quatro novos sistemas de produção:

15/01/2019 | PREÇOS AGROPECUÁRIOS

Saiba como montar um desidratador de alimentos de baixo custo

A desidratação pode ser feita em frutas, plantas medicinais, ervas aromáticas, condimentos, legumes e tubérculos

14/01/2019 | Política Economia

Índices chineses fecham em queda com dados comerciais fracos

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,87 por cento, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,71 por cento.

13/01/2019 | ECONOMIA BRADESCO

Banco testa empréstimo online para quem não é correntista

A startup possui um aplicativo que permite que consumidores procurem empréstimo e outros serviços financeiros

12/01/2019 | ANÁLISE DE MERCADO

Puxados pelo agronegócio, só MT e mais cinco estados devem superar pior recessão da história

Mato Grosso está na lista dos seis estados brasileiros que devem superar os índices da maior recessão da história do País

11/01/2019 | BRASIL

Banco Mundial reduz projeção para PIB brasileiro em 2019

O Banco Mundial (Bird) reduziu as previsões de crescimento do Brasil de 2018 e para este ano