Siga-nos nas redes sociais:

Soja: Mercado brasileiro termina semana com altas de quase 8%; Chicago volta a se aquecer

VARIAÇÃO SEMANAL DA COTAÇÃO DA SOJA BOLSA DE CHICAGO 28/04/2018 - 11:16:47

O mercado da soja na Bolsa de Chicago se aqueceu no final da semana e, depois de subir quase 20  pontos no pregão desta sexta-feira (27), para terminar os negócios com ganhos acumulados entre 1,23% e 1,58% entre as posições mais negociadas. 

Assim, o contrato maio/18 foi a US$ 10,45 por bushel, enquanto o agosto/18 foi a US$ 10,58. 

Dessa forma, a semana para os preços no Brasil não foi muito diferente e o saldo também foi positivo entre as principais praças de comercialização e nos portos do país, de acordo com um levantamento feito pelo economista do Notícias Agrícolas, André Bitencourt Lopes. 

Mesmo com uma derrapada do dólar - que nos melhores momentos da semana chegou a bater e superar os R$ 3,50 - os ganhos chegaram a R$ 5,00 por saca em alguns locais, ou 7,81%, como em Sorriso/MT, onde o último prçeo ficou em R$ 69,00.

Entre os portos, as referências terminaram entre R$ 86,50 e R$ 87,00 por saca, com altas acumuladas de quase 3%. 

Apesar do bom desempenho dos preços no cenário interno, os negócios registraram um volume bem mais limitado do que há algumas semanas, e aconteceram de forma muito mais pontual entre as principais regiões produtoras. 

Ainda assim, os produtores seguem aproveitando - mesmo que de forma mais pontual agora - os preços, que são alguns dos melhores da história do mercado nacional, como explicam analistas e consultores. 

Esses preços são os terceiros melhores da nossa história, excepcionais, mas o produtor deu uma boa acelerada nas vendas em março, abril, aproveitou os picos, e nessa semana já não percebemos grande interesse de venda. Então, entendo que uma nova entrada (do produtor) com maior volume precisaria de algum valor a mais e o pessoal voltar a vender com mais força", diz o chefe do setor de grãos da Datagro, Flávio França Junior. 

Bolsa de Chicago

Em Chicago, os ganhos neste final de semana foram, como explicou o analista de mercado Adriano Gomes, da AgRural, foram especulativos diante dos rumores de que as exportações norte-americanas de farelo de soja serão incentivadas pelas quebras de safra na Argentina. 

Nesta sexta-feira, os futuros do derivado chegaram a subir até 4% nos melhores momentos do pregão, registrando seu melhor patamar desde março. 

"Quem liderou os rallies de hoje é o farelo. Há um sentimento forte de que as quebras na Argentina irão reduzir sua capacidade de processamento e os EUA podem ser favorecidos. Esse aperto na oferta ainda não foi resolvido", diz Dan Cekander, presidente da DC Analysis à Reuters Internacional. 

Do lado dos fundamentos também, os traders permanecem acompanhando de perto o desenvolvimento do plantio 2018/19 dos EUA. As condições de clima começam a melhorar para os trabalhos de campo de forma a garantirem uma boa área para o milho e menos produtores americanos migrando do cereal para a soja. 

Assim, cresce a expectativa para os novos números de acompanhamento de safra e evolução da semeadura que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz em seu reporte semanal na próxima segunda-feira, 30 de abril. 

"A incidência solar e temperaturas mais quentes favorecem a entrada mecanizada no campo. No entanto, chuvas intensas voltam a cobrir as principais regiões sojicultoras dos Estados Unidos na próxima quarta-feira, 2 de maio. Até lá, deveremos observar um ritmo de plantio extremamente acelerado no Cinturão", segundo a AgResource Mercosul, sinalizando uma tentativa dos produtores de compensar tal atraso.

A ARC estima que até este próximo domingo, algo em torno de 4% da área de soja estadunidense seja semeada. O ritmo se mostra dentro das normalidades, porém ficaria sendo apenas a metade da área plantada no mesmo período de 2017.

Na Argentina, os prêmios de exportação se elevam com sinais de que a colheita não anda tão bem, com a severa seca no primeiro trimestre de 2018 e com chuvas intensas agora durante no período de maturação. As precipitações continuam constantes no Centro e Leste da Argentina. Os índices pluviométricos para este fim de semana ultrapassam os 65 mm acumulados. O ritmo de colheita deve ser reduzido nas regiões regadas com tais totais.

Nos EUA, as exportações seguem medianas, com uma leve redução do ritmo criado nos últimos 40 dias. Na semana pas- sada, foram vendidos apenas 371.000 tons de soja EUA para exportação.

Fonte: Notícias Agrícolas

Veja tambem

20/08/2018 | SHOW SAFRA 2019

Show Safra 2019 será lançado na próxima sexta (24)

Terá inicio as (09:30h), na Fundação Rio Verde, em Lucas do Rio Verde, médio norte de MT.

20/08/2018 | PRODUTIVA

Produtiva. Esta foi a avaliação da maioria dos participantes da Missão Técnica de Castro

O balanço foi positivo e a viagem bastante produtiva.

20/08/2018 | PISCICULTURA (PEIXE BR).

PEIXE BR lança campanha para aumento do consumo de peixes nativos no país

A recomendação da FAO é de 12 kg/hab/ano, porém, a média mundial é superior a 20 kg/hab/ano. “Precisamos impulsionar o consumo no Brasil

19/08/2018 | REGULADOR

Regulador chinês pede apoio de instituições financeiras a investimento em infraestrutura

A medida vem em meio a um período de incerteza para a economia chinesa, em parte devido à intensificação da tensão comercial com os Estados Unidos.

18/08/2018 | MILHO E SORGO

Mais de 90% do milho exportado é de Mato Grosso; ritmo de escoamento é menor

Secex egistrou que, mês passado, começaram as exportações da safra 2017/18 de milho no Brasil, apresentando 1,17 milhão de toneladas

17/08/2018 | SOJA EXPORTAÇÃO

Soja: Mercado se ajusta em Chicago após forte avanço e tem leve realização de lucros nesta 6ª

17/08/2018 | PROCESSAMENTO

Mercado de couro verde com viés de baixa

A maior produção de peles associada à baixa procura pelo produto final mantém o viés de baixa no mercado de couro

16/08/2018 | AGROPRODUÇÃO/MILHO

Exportação: Na comparação mensal, o milho tem alta de 88%

Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as exportações de milho na primeira quinzena de agosto atingiram um volume de 799,9 mil toneladas

16/08/2018 | MERCADO FLORESTAL

Encontro em São Paulo reúne investidores nacionais e internacionais e empreendedores do setor florestal e agroflorestal

Seis fundos de investimento conheceram projetos de produtores e empresas brasileiras que, somados, possibilitariam a restauração e reflorestamento de 17 mil hectares em seis estados diferentes

15/08/2018 | GESTÃO

Beef Tour 2018 percorre fazendas dos Estados Unidos que fornecem genética bovina para o Brasil

Propriedades norte-americanas estão entre as mais criteriosas do mundo

14/08/2018 | FEIJÃO

VI Fórum de Feijão e Pulses acontecerá em Curitiba nos dias 15 a 17 de agosto é patrocinado pela UPL e Advanta

Pesquisadores, produtores e todos os interessados no tema se reunirão para palestras e discussões sobre o mercado pulses e feijão

14/08/2018 | PROCESSAMENTO

Chinelos de cana-de-açúcar

Um dos representantes globais do Brasil são as Havaianas, as sandálias de dedo das Alpargatas, vendidas em cerca de 100 mercados internacionais como acessório cobiçado por muitos estrangeiros que querem levar uma lembrança do país.