Siga-nos nas redes sociais:

Preços no Brasil driblam quedas de Chicago e sobem até 4% no interior nesta 2ª

Em Sorriso, Mato Grosso, tanto a soja disponível quanto a balcão subiram mais de 4% nesta segunda-feira, para terminarem os negócios com R$ 69,00 e R$ 65,00 por saca, respectivamente. 13/08/2019 - 06:24:26

Os preços da soja fecharam o pregão desta segunda-feira (12) com perdas de mais de 12 pontos - pouco mais de 1% - na Bolsa de Chicago depois dos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). O milho fechou o dia com limite de baixa na CBOT, perdendo 25 pontos, e contaminou o mercado da oleaginosa, que recebeu um relatório neutro neste início de semana. 

Analistas nacionais e internacionais já acreditavam na hipótese de que o milho poderia ser, de fato, a surpresa deste novo boletim mensal de oferta e demanda de agosto, porém, no caminho inverso. Se esperava, afinal, uma considerável revisão para baixo nos números de produção, produtividade e área norte-americanos e o USDA trouxe, por outro lado, um aumento do rendimento e da safra 2019/20 de milho dos EUA. 

No entanto, o dia não foi negativo para os preços da soja no Brasil como no mercado futuro norte-americano. A alta de mais de 1% do dólar ajudou as referências nacionais a driblarem a pressão das cotações em Chicago e, em muitos locais, chegaram até a registrar valorizações bastante fortes. 

Em Sorriso, Mato Grosso, tanto a soja disponível quanto a balcão subiram mais de 4% nesta segunda-feira, para terminarem os negócios com R$ 69,00 e R$ 65,00 por saca, respectivamente. Em São Gabriel do Oeste, Mato Grosso do Sul, a alta foi de 2,86% para R$ 72,00 e de 2,16% no Oeste da Bahia, para R$ 71,00/saca. 

O principal suporte para as cotações no mercado nacional veio do dólar. Ao longo do dia, a moeda americana chegou a superar os R$ 4,00 pressionado pela aversão ao risco no exterior, alimentada, principalmente, pela situações da Argentina e da guerra comercial entre China e Estados Unidos. 

No fechamento do dia, a divisa ficou com R$ 3,9837 e alta de 1,06%, registrando seu mais elevado patamar de fechamento desde maio último. 

"Esperamos que a incerteza continue elevada em agosto conforme o próximo capítulo da guerra (comercial) entre EUA e China se desenrola", disseram estrategistas do Bank of America em nota a clientes. "A América Latina parece ser a região mais exposta dentre os emergentes", acrescentaram, segundo noticia a agência Reuters.

 

Além disso, a demanda interna aquecida também ajuda a criar um colchão para os indicativos da oleaginoda no mercado nacional. Segundo o consultor em agronegócios Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios, as esmagadoras disputam a soja remanescente para garantir seu abastecimento até o final do ano, o que ajuda os preços a manterem uma tendência de alta. 

E como explicou o diretor do Grupo Labhoro, Ginaldo Sousa, apesar de toda essa euforia em todas as frentes, o dia foi 'calmo' para o mercado brasileiro da soja. Os vendedores mantiveram sua cautela, os negócios foram escassos diante das incertezas trazidas pelo mercado internacional. 

"Amanhã é outro dia e a soja pode até reagir positivamente (em Chicago), porque seus preços foram contaminados pelo limite de baixa do milho", disse, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta segunda. 

Nos portos, a pressão de Chicago parece ter sido mais intensa e as cotações tiveram um leve recuo. As baixas foram de 0,60% a 0,61% entre os portos de Paranaguá e Rio Grande, com as referências entre R$ 81,50 e R$ 83,50 por saca.  

Por: Carla Mendes

Fonte: Notícias Agrícolas

Veja tambem

28/01/2020 | RECEITA DO BOI

Qual o volume máximo de caroço de algodão devo usar no confinamento?

O zootecnista destacou em sua participação o trabalho desenvolvido junto aos boiteis dos Confinamentos JBS.

27/01/2020 | MILHO E SORGO

Milho começa a semana caindo em Chicago com preocupações sobre o coronavírus

O vírus deve prejudicar o crescimento da China

25/01/2020 | RELATÓRIO DE ATIVIDADE

Empaer atende mais de 47 mil agricultores familiares em 2019

Foram realizados convênios e parcerias com instituições públicas, empresas privadas e organizações sociais no valor de R$ 14,6 milhões.

23/01/2020 | ARROZ

Exportação de arroz fecha ano com 114 destinos e consolida país no cenário mundial

As exportações brasileiras alcançaram no ano comercial de 2019, de janeiro a dezembro, 1,434 milhão de toneladas base casca, conformes dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC)

21/01/2020 | SOJA

Importações de soja da China em dezembro saltam 67% na comparação anual

As importações de soja da China em dezembro saltaram 67% na comparação anual, para máxima em 19 meses, mostraram dados oficiais nesta terça-feira, à medida que uma série de cargas dos Estados Unidos e do Brasil agendadas anteriormente foram liberadas na a

16/01/2020 | SOJA

Exportação de soja do Brasil pode atingir até 78 mi t em 2020, diz Agroconsult

As exportações de soja do Brasil devem ficar entre 76 milhões e 78 milhões de toneladas em 2020, estimou a Agroconsult nesta quinta-feira, acrescentando que o volume depende do cenário em torno da guerra comercial entre Estados Unidos e China

16/01/2020 | BOI

BOI/PERSPEC 2020: Oferta restrita e demanda firme podem seguir sustentando preços em 2020

O setor pecuário nacional inicia 2020 com perspectivas de que o mercado siga firme

14/01/2020 | ALGODÃO

Safra 2020 terá recordes de produção de soja e de algodão, diz IBGE

O País deve alcançar em 2020 novos recordes de produção de soja e de algodão, de acordo com o terceiro Prognóstico para a Produção Agrícola, divulgado nesta quarta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

13/01/2020 | BOI

Mercado futuro finaliza com pequenos ganhos nesta 2ª feira na B3

No mercado físico, os pecuaristas informaram ao AgroBrazil negócios na região de Presidente Prudente/SP de R$ 193,00/@, à vista e com data para abater em 22 de janeiro.

13/01/2020 | BOI

Mercado futuro finaliza com pequenos ganhos nesta 2ª feira na B3

No mercado físico, os pecuaristas informaram ao AgroBrazil negócios na região de Presidente Prudente/SP de R$ 193,00/@, à vista e com data para abater em 22 de janeiro.

11/01/2020 | EXPORTAÇÕES, AGRONEGÓCIO

Agronegócio brasileiro exportou US$ 96,8 bilhões em 2019

Destaque foi no comércio de milho, carnes e algodão

10/01/2020 | USDA

USDA traz números acima das expectativas para soja e milho e Chicago opera estável

O USDA trouxe um aumento da produtividade norte-americana para 53,12 scs/ha