Siga-nos nas redes sociais:

Eficiência da adubação nitrogenada da pastagem depende de condições climáticas favoráveis

O N proporciona aumento da produção de pastagem e, consequentemente, possibilita elevar o número de animais por hectare. 11/01/2019 - 08:18:03

A adubação nitrogenada é uma prática eficiente para melhorar a produtividade e a qualidade da pastagem. No entanto, a eficiência da aplicação de Nitrogênio (N) depende de condições climáticas favoráveis: temperatura e disponibilidade hídrica.

De acordo com pesquisas da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), esta época do ano, com temperaturas altas e ocorrência de chuvas, é adequada para o pecuarista fazer a adubação nitrogenada da planta forrageira. No Estado de São Paulo, de modo geral, a fertilização com Nitrogênio, pode ser recomendada entre outubro e março.

Pesquisadores da instituição utilizaram a modelagem matemática para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo e saber qual o melhor período do ano para sua aplicação. 

Segundo o agrometeorologista José Ricardo Pezzopane, é importante conhecer o clima para melhorar a efetividade da adubação nitrogenada.

O nitrogênio é um dos nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas, juntamente com o fósforo (P) e potássio (K). O N proporciona aumento da produção de pastagem e, consequentemente, possibilita elevar o número de animais por hectare.

A pesquisa

O experimento, realizado na Fazenda Canchim, sede da Embrapa Pecuária Sudeste, foi coordenado pelos pesquisadores Patrícia Menezes Santos e José Ricardo Pezzopane, da Embrapa, e pela estudante de pós-graduação Sara Romeiro Lopes, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).

A modelagem matemática foi utilizada para estimar a eficiência de uso de N nas pastagens de São Paulo. Para a simulação, foram selecionadas quatro cidades do Estado em regiões diferentes e com climas contrastantes: Araçatuba, Itapetininga, São José do Rio Preto e São Carlos. Itapetininga e São Carlos apresentam temperatura média ao longo do ano mais baixa que São José do Rio Preto e Araçatuba. Em Itapetininga, a estação seca é menos marcante, enquanto em Araçatuba e São José do Rio Preto ela é mais prolongada.

A adubação nitrogenada em cada período foi classificada em recomendada ou não recomendada, a partir da combinação entre os critérios de disponibilidade de água e temperatura. Os períodos nos quais havia probabilidade igual ou superior a 80% de ocorrer a condição ”recomendada” foram considerados adequados para adubação nitrogenada.

As épocas variaram entre as cidades devido a diferenças climáticas. “Os resultados indicam que há variação na expectativa de resposta à adubação nitrogenada entre as regiões, em função das variações na temperatura e disponibilidade de água”, explica Pezzopane.
De dezembro a março foram os meses recomendados para adubação em Araçatuba; outubro a fevereiro, para Itapetininga.

Em São José do Rio Preto a adubação nitrogenada foi recomendada a partir de dezembro, não sendo adequada a aplicação entre abril e novembro.

Em São Carlos a melhor época para adubação nitrogenada é de novembro a março.

A identificação de épocas para recomendação de adubação nitrogenada em função da expectativa de resposta da pastagem contribui para maior eficiência de utilização de nitrogênio e sustentabilidade dos sistemas de produção animal, com impactos econômicos e ambientais positivos.

Foto Reprodução

Fonte: Embrapa Pecuária Sudeste

Veja tambem

19/01/2019 | EXPORTAÇÃO

Exportação de suco de laranja do Brasil caem 12%

Queda foi provocada por reposição de estoques que estavam baixos no país e menor demanda nos EUA e Europa, segundo a CitrusBR

18/01/2019 | SOJA / MERCADO NO BRASIL

Soja estende ganhos da sessão anterior em Chicago e opera com leve alta nesta 6ª feira

O mercado da soja opera em campo positivo nesta sexta-feira (18) na Bolsa de Chicago.

17/01/2019 | SOJA

Receitas com soja poderão cai pela primeira vez em oito anos

Após oito anos de altas consecutivas, o VBP (Valor Bruto de Produção) da soja deverá cair em 2019. É o que prevê José Gasques, do Ministério da Agricultura, em estudo sobre o comportamento dos principais produtos agrícolas e agropecuários do país

16/01/2019 | FEBRE AFTOSA

MT apresenta balanço da 2ª etapa de vacinação contra a febre aftosa

A última ocorrência de febre aftosa em Mato Grosso foi registrada em 1996.

16/01/2019 | PRAGAS E DOENÇAS

Ferrugem continua avançando pelo país e Consórcio Antiferrugem já registra 162 casos espalhados por 11 estados

Os número de ocorrências de ferrugem asiática na safra de soja 2018/19 seguem avançando por diversas regiões do Brasil

15/01/2019 | Colheita de Soja - Fazenda Grupo Morena

Acompanhamos uma colheita e comprovamos: produtividade média acima de 65 scs/ha

A expectativa alcançada no primeiro talhão colhido na fazenda do Grupo Morena-

15/01/2019 | SOJA

Brasil mantém bom ritmo de embarques, mas novos negócios são raros

O número impressiona, segundo explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting

12/01/2019 | CRÉDITO RURAL

Plano Agrícola e Pecuário: Financiamento da produção aumentou 14% em relação ao semestre anterior

Somente nos últimos seis meses os produtores rurais tomaram R$ 87,9 bilhões junto às instituições financeiras

10/01/2019 | SOJA

AgRural cita tempo, vê safra de soja menor no Brasil e não descarta mais perdas

O relatório da consultoria vem um dia antes de a estatal Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apresentar atualizações para a safra brasileira.

09/01/2019 | LEILÕES

Fazenda Rio Bonito e convidados leiloam 3 mil animais em leilão virtual

09/01/2019 | FRIGORÍFICOS E ABATEDOUROS

Indústria global de carnes passa por mudanças

A política desempenhou um grande papel na agricultura no ano passado

08/01/2019 | GESTÃO

Aprosoja-MT pede integração entre ministérios em prol do setor de produção de alimentos

Logo pela manhã, o presidente da Associação, Antonio Galvan, se reuniu com o secretário de Defesa Vegetal, José Guilherme Tolstadium, para tratar da inclusão de novas tecnologias e biotecnologias no campo e o impacto para a defesa e qualidade dos grãos